Lombadas de concreto são instaladas no corredor expresso da Av. Bezerra de Menezes

Cada intervenção deve durar, no máximo, sete dias

Foto: Foto: José Leomar

A Avenida Bezerra de Menezes, no trecho entre o North Shopping e o Instituto dos Cegos, já começou a ganhar lombadas de concreto, para reduzir a velocidade dos ônibus que trafegam no corredor expresso. As obras, segundo a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), visam aumentar a segurança de pedestres e usuários de ônibus na via. Três lombadas foram instaladas na avenida desde fevereiro.

Cada uma das intervenções devem durar, no máximo, sete dias, segundo informações divulgadas pela AMC. Estão previstas sete lombadas adequadamente sinalizadas, distribuídas pelas estações do North Shopping, José Lourenço, Cruz Saldanha e Instituto dos Cegos, em trecho de cerca de 1,6 km. As primeiras intervenções foram:

  • Próximo a Rua Professor Anacleto 
  • Estação Cruz Saldanha
  • Estação José Lourenço

De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), o embarque e desembarque de ônibus que operam nas estações do BRT foram transferidos temporariamente para abrigos. Apenas veículos que não possuírem porta à esquerda, sem condições de operar nas estações, seguem até a parada seguinte. Quando a operação for ao lado dos abrigos, a população deve utilizar o ponto seguinte ou o anterior.

A reportagem solicitou entrevista com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania, mas não obteve resposta até o momento. 

Redução

Dados comparativos sobre mortes no trânsito na capital mostram uma redução significativa entre os anos anteriores. Em 2018 foram registradas 8,6 mortes a cada 100 mil habitantes, enquanto dados de 2019 registraram 7,4 óbitos por 100 mil habitantes. No início da década passada (2010), o índice era de 14,9 óbitos, ilustrando assim uma diminuição de 50,3% neste período.

O ano de 2019 registrou o menor número de óbitos por acidentes de trânsito desde que os dados começaram a ser sistematizados em 2000. Foram 197 mortes, segundo balanço preliminar da AMC. Os motociclistas ainda são os mais vulneráveis no trânsito, vítimas de 44,2% das mortes por acidente. Em seguida vem os pedestres, sendo 40,6%; os ciclistas com 10,7%; e 4,6% ocupantes de veículos de quatro rodas.

Fortaleza alcançou o objetivo de reduzir o número de morte por acidente de trânsito pela metade, de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Desde 2014, a Capital vem tendo redução significativa nesse número.