Há 15 dias sem pacientes, Hospital de Campanha do PV pode ser fechado em setembro

Equipamento permanece instalado como segurança de leitos de enfermagem e Unidades de Terapia Intensiva em Fortaleza

Foto mostra entrada do hospital
Legenda: Mais de 1.000 atendimentos foram feitos na unidade desde abril.
Foto: Fabiane de Paula

Joana Maciel, secretária municipal de saúde, estima que o Hospital de Campanha do Presidente Vargas pode ser desativado entre 30 e 45 dias, como informou em entrevista ao Sistema Verdes Mares, nesta sexta-feira (14). A unidade de saúde recebeu seus últimos pacientes há 15 dias, mas deve permanecer instalada nesse período de análise da demanda por leitos na Capital.

O equipamento temporário de saúde funciona desde o dia 18 de abril como suplementação de vagas de enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Os últimos pacientes foram atendidos no dia 30 de julho quando estavam cinco pacientes, dois deles em UTIs, como registra a plataforma IntegraSUS.

 

Além disso, o contrato de gestão para as equipes de saúde do equipamento foi encerrado no dia 8 de agosto e esses profissionais foram dispensados. “Nós começamos (a construção) no dia 23 de março e 18 de abril estávamos recebendo o primeiro paciente. Tivemos o pico da doença, aqui em Fortaleza, na última semana de abril e nas duas primeiras semanas de maio, ou seja, quando a população o Hospital de Campanha do PV estava em pleno funcionamento”, destaca.

Foto mostra construção do hospital
Legenda: Hospital de Campanha foi construído para aumentar a oferta de vagas de atendimentos para pacientes com o novo coronavírus.
Foto: Fabiane de Paula

A gestora destaca a queda na procura por atendimentos, de forma sustentada há seis semanas, mas pondera que o fechamento da unidade depende da variação da taxa de infecção. “Nós estamos em situação de estabilidade, no entanto a epidemia ainda não desapareceu e por isso a gente ainda não desmobilizou o PV. Ele está com a sua estrutura física e de equipamentos, mas sem profissionais e sem pacientes”, detalha.

Nesse contexto, as medidas de prevenção ao novo coronavírus seguem válidas e relevantes para o controle da doença. “A gente está numa situação de controle, mas que é importante o uso das máscaras, o distanciamento, a higienização das mãos, não ter contato com pessoas com síndromes gripais, isso é muito importante para continuar nessa situação. Em continuando, em 30 a 45 dias poderemos, sim, desativar plenamente o hospital de campanha Presidente Vargas"

Joana Maciel indica que nos dias mais críticos o equipamento recebeu um paciente a cada 30 minutos - 48 pessoas em 24h. “Felizmente, a gente pode evitar tragédias. Lamentamos as mortes que aconteceram no PV e na nossa cidade, infelizmente tivemos um número de óbitos considerável, mas o Hospital do PV cumpriu o seu papel”, conclui.

Mortes por Covid-19 em Fortaleza

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?