Fortaleza é o segundo município do Ceará com maior chuva nas últimas 24 horas

Na Capital, entre as 7h da terça-feira (11) e as 7h desta quarta-feira (12), foram registrados 96 milímetros. O maior índice foi observado em São Gonçalo do Amarante, com mais de 100 milímetros

Legenda: Chuvas devem ocorrer na parte da manhã nos dias 24 e 25 de dezembro
Foto: Foto: Natinho Rodrigues

Com a chuva repentina que surpreendeu Fortaleza e Região Metropolitana entre a noite de terça-feira (11) e a manhã de hoje (12), a Capital cearense teve um total de 96 milímetros de precipitação, sendo o segundo município com o maior registro no Estado, atrás apenas de São Gonçalo do Amarante, com mais de 100 milímetros, conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).  

As águas ‘tardias’ devem-se a um fenômeno chamado distúrbios ondulatórios de Leste, responsáveis por formar nuvens de chuva na altura do Rio Grande do Norte e da Paraíba e que, por vezes, se deslocam até o Ceará.  

“Nesse período, nós temos chuvas eventuais. Não são muito frequentes. Quando essas chuvas acontecem com maior intensidade, no litoral desses Estados, algumas delas chegam a alcançar o Ceará. Isso é comum principalmente agora no mês de junho e em julho, já com muito menos frequência”, explica o meteorologista Raul Fritz. 

Entre as 7h de terça-feira (11) até as 7h desta quarta-feira (12), foram observadas ocorrências de chuvas em 60 municípios cearenses. Para os próximos dias, segundo Fritz, a previsão é de céu com nebulosidade variável e chuvas isoladas, principalmente no Norte do Estado, na faixa litorânea e proximidades. “Há possibilidade de chuvas no Interior, mas a maior incidência é esperada no Norte”, ressalta.