Fiéis adaptam preparativos para festejos religiosos que acontecem online por causa da pandemia

Caminhada com Maria e Festa para Iemanjá são realizadas pela internet

Festa de Iemanjá
Legenda: Festejos para Iemanjá serão realizados pela internet neste ano
Foto: Divulgação

Em dez anos acompanhando a Caminhada com Maria, esta é a primeira vez que o seminarista Jocenilton Brito, 30, e milhares de fiéis cearenses não poderão se preparar para o evento religioso como era costume nos anos anteriores. Além da devoção, separar uma garrafa de água, o chapéu, o protetor solar e preparar o corpo para a longa caminhada estavam na lista de cuidados dos católicos para o próximo dia 15, data tradicional do evento, se não fosse pela pandemia do novo coronavírus.  

Neste ano, a crise sanitária vai impedir que mais de 100 mil pessoas possam acompanhar pessoalmente a procissão em homenagem à padroeira de Fortaleza pelas ruas da capital cearense.

“É um modelo totalmente novo para todos nós, mas também é uma forma de abranger tantas pessoas de outras idades, os jovens, por meio das redes sociais”, cita Jocenilton.

Durante este período em que as igrejas católicas continuam fechadas na Capital, mesmo com o decreto estadual autorizando a abertura para uma parcela dos fiéis, Jocenilton tem acompanhado as celebrações fielmente via redes sociais, já no preparo para o grande evento online próximo. “De uma forma diferente, pela primeira vez, pretendo acompanhar todo o momento de oração que faremos pela cidade, pelo estado e o mundo inteiro que vive essa pandemia”, destaca.

Para o seminarista, participar do momento, mesmo que fisicamente distante, “marca" a vida. “Mesmo não estando no meio da multidão, debaixo de sol ou chuva e calor, caminhando pela avenida Leste-Oeste até a Catedral, com a imagem de Nossa Senhora de Assunção à frente, como quem abre os caminhos e elimina os perigos, ela estará gravada na nossa mente e nos nossos corações. A fé é a mesma”, pontua.

Assim como o seminarista, o professor Herlon Pimentel frequenta a Caminhada com Maria há muitos anos. Já foram 12, no total. “Já participei servindo, caminhando, e é sempre uma grande alegria. É uma certeza de que nossa fé sempre aumenta, a cada ano, ao ver a multidão”, conta.

O professor e também fundador de uma comunidade católica, que sempre foi assíduo nas missas, também passou a acompanhar as celebrações através da internet após a chegada do novo vírus. “Passei a conhecer novos padres e igrejas, pelo Facebook e o Instagram, que a gente nem sabia”, relata Herlon.

Herlon Pimentel
Legenda: O professor Herlon Pimentel frequenta a Caminhada com Maria há muitos anos
Foto: Arquivo pessoal

Se preparar para o evento, em novo contexto neste ano, será desafiador, considera Herlon.

“É uma nova perspectiva. Porém, nós já caminhamos com Maria todos os dias. O dia 15 é muito forte. Mas a caminhada já acontece de forma diária. Então, esse impedimento físico vai dar conexão a esse fato de sabermos que já caminhamos todos os dias com Maria”, declara.

Festa de Iemanjá

Iemanjá
Legenda: Festejos para Iemanjá acontecem tradicionalmente à beira-mar
Foto: Divulgação

No mesmo dia em que se celebra Nossa Senhora de Assunção para os católicos, no Ceará, também começa, tradicionalmente, a Festa de Iemanjá na umbanda. Assim como o festejo católico, neste ano, a celebração para Iemanjá ocorre de forma virtual.  

Pela primeira vez participando de transmissões e gravando vídeos, a vice-presidente da União Espírita Cearense de Umbanda, Mãe Tecla, uma das responsáveis pela festa na Praia do Futuro, explica que a preparação para o evento começa com a confecção de roupas brancas e azuis. 

“Também alugamos ônibus para virem à festa, mas esse ano não pode, para não gerar aglomeração. É triste sim, mas vamos louvar e tocar os nossos tambores dentro dos terreiros louvando Iemanjá”, diz.  

Diferentemente de todos os anos e para facilitar o acesso à festa dedicada à Rainha do Mar, a programação de 2020 foi dividida em três dias: 13, 15 e 17 de agosto. 

“É para as pessoas se sentirem acolhidas diante dessa situação de isolamento social. O primeiro dia é um preparativo para a grande festa no sábado”, explica a historiadora da Coordenadoria do Patrimônio Cultural e Memória (Copam) da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), Raquel Caminha. 

Tradicionalmente, o evento ocorre entre as praias do Futuro e de Iracema, em Fortaleza, onde a festa já é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da idade desde 2017. Por todo o Ceará, também ocorre comemoração em praias como Camocim, Aquiraz e Taíba. 

Dia de Nossa Senhora de Fátima

O dia 13 de maio deste ano também foi celebrado de maneira diferente dos passados para a estudante Ana Neuzivane Santos Oliveira, 24. Devota de Nossa Senhora de Fátima, a estudante participou da celebração online de Canindé. “Antes era toda uma preparação para ir até a igreja. Ia toda a família. Participei também, nos anos anteriores, como ajudante nas missas. 

“Somos uma cidade bem religiosa. Então participamos ativamente de novenas e missas. Estamos tentando manter o costume da missa online e reunir toda a família. É um tempo que precisamos ainda mais fortalecer a nossa fé”, conclui. 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?