Feirantes e compradores se aglomeram em Fortaleza

Nas feiras localizadas nos bairros Parangaba, Monte Castelo e Messejana, usuários desrespeitaram as medidas sanitárias exigidas por lei. Agefis garante que vai reforçar ações educativas com a população

Legenda: Feiras retomam em Fortaleza, mas medidas sanitárias não são cumpridas
Foto: Eronildo Brito

A máscara de proteção facial continua item obrigatório no Ceará. A pandemia não acabou. Mesmo assim, a realidade em alguns locais de Fortaleza é de desrespeito à medida sanitária. Durante a manhã e início da tarde do domingo (27), reportagem do Sistema Verdes Mares flagrou várias pessoas sem máscara em três feiras da Capital: no Polo da Sargento Hermínio, na Parangaba e em Messejana.

Por volta das 11h, a feira da Sargento Hermínio, localizada no bairro Monte Castelo, registrou a movimentação de compradores que não usavam máscara. Idosos circulavam pelo local sem proteção. O mesmo pode se dizer de um grupo de crianças que brincava num parque montado no Polo de Lazer.

Cerca de 5,6 km dali, na Parangaba, o descaso foi ainda mais notório. Grupos em família passeavam sem qualquer cuidado. Alguns usuários só colocavam a máscara quando descobriam que estavam sendo filmados. O Equipamento de Proteção Individual (EPI) era visto hora no rosto, hora sob o queixo de comerciantes e clientes.

Tradicional, a "Feira dos Pássaros", como também é popularmente conhecida, apresentou outro aspecto negativo. Além da ausência do álcool em gel (de uso obrigatório), o espaço exigido entre cada barraca não era respeitado. As feiras devem seguir as normas sanitárias e respeitar o distanciamento social de 2 metros.

Já no começo de tarde, por volta das 13h, o comércio popular na Messejana já mostrava um circulação de pessoas bem menor do que o da Parangaba. No entanto, o roteiro de descaso também foi percebido. Distanciamento social desrespeitado e pessoas de diferentes faixas etárias sem máscara. Enquanto a equipe da reportagem esteve nas três feiras, nenhum tipo de fiscalização foi percebida.

As feiras em espaços ao ar livre foram retomadas em Fortaleza no último dia 14 de setembro. A mudança faz parte de mais uma série de permissões dentro do plano de retomada da economia e consta do decreto nº 33.737.

Segundo a determinação, todos os funcionários envolvidos nesse ramo de atividade devem utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e os objetos não descartáveis devem ser higienizados.

Fiscalização

O trabalho de monitorar o cumprimento das medidas sanitárias é da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis). Em nota, a gestão aponta que realiza a distribuição de kits com máscaras de tecido e panfletos educativos, e disponibilizando álcool gel 70%.

A Agefis explicou que agentes estiveram no domingo na feira da Parangaba, porém não repassou quantos funcionários estavam trabalhando. A agência afirmou ainda que providencia um plano de fiscalização próprio às feiras.

A ideia é reforçar, em parceria com a Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger), ações educativas de cumprimento das medidas sanitárias de prevenção à Covid-19.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza