Farmácias de Fortaleza começam a ofertar testes rápidos para Covid-19 nesta semana por até R$ 273

Sindicato diz que vai discutir orientações de aplicação e teme alta dos preços como ocorreu com o álcool em gel, por conta da alta procura simultânea. 

A aplicação de testes rápidos para a detecção do novo coronavírus em farmácias e drogarias foi aprovada pela diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta terça-feira (28). Com a decisão, algumas redes que operam em Fortaleza se articulam para começar a venda ainda nesta semana. Outras não oferecerão por medida de segurança.

A Anvisa ressalta que os testes só poderão ser realizados pelas mãos de farmacêuticos treinados e por farmácias que atendam às boas práticas farmacêuticas. Os fluxos de atendimento, espera e pagamento também devem ser diferentes dos usuários que buscam outros serviços no estabelecimento.

Pelo menos duas redes de farmácias já confirmaram que vão oferecer os testes sorológicos. Uma delas vai disponibilizá-los em lojas físicas e até mesmo em domicílio, a partir da próxima quinta-feira (30). Os atendimentos devem ser agendados. Os valores oscilam entre R$ 190 e R$ 273.

Segundo a Anvisa, a medida “tem caráter temporário e excepcional” para ampliar a rede de testagem e reduzir a alta demanda em serviços públicos de saúde durante a pandemia.

“É importante ressaltar que os testes não têm finalidade confirmatória, servindo apenas para auxiliar no diagnóstico da Covid-19”, destaca a Agência.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista dos Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará (Sincofarma), Antonio Félix, afirma que o setor ainda deve se reunir para discutir os detalhes desse tipo de operação, já que, para prestar o serviço, as farmácias devem ter “locais bem preparados” e aprovados pelos órgãos de fiscalização. “Não é só chegar e aplicar não”, declara.

De acordo com Félix, também há receio de que, pela possível alta demanda de testes, ocorra uma alta nos preços como aconteceu com o álcool em gel e máscaras cirúrgicas. “Não foram as farmácias, mas os atravessadores que vendiam para elas. Foi muito bom o Procon e o Decon terem atuado para colaborar com os consumidores. Tanto é que, agora, já está ficando mais barato”, lembra.

Resultado

O teste rápido não detecta o coronavírus, mas a presença de anticorpos (IgG e IgM) produzidos pelas células de defesa do organismo após contato com vírus, por meio da coleta de uma gota de sangue. O resultado fica disponível no intervalo de 15 a 30 minutos após a realização, segundo nota técnica da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Os anticorpos podem ser detectados com melhor sensibilidade após o 7º dia de início dos sintomas, dependendo do método, podendo ser realizado entre o sétimo e o décimo dia, ainda conforme a Sesa.

A Anvisa já listou, até o momento, 50 testes regularizados para diagnóstico in vitro da Covid-19 no País. “O objetivo é facilitar o acesso à informação sobre os produtos disponíveis para laboratórios e serviços de saúde públicos e privados”, afirma.

Respostas das redes

A rede de farmácias Pague Menos disponibilizará o teste rápido mediante agendamento a partir de quinta-feira (30), em duas lojas físicas, mas com possibilidade de expansão para outras unidades nas próximas semanas. O valor é de R$ 193 caso seja feito nas farmácias - no interior delas ou dentro do carro, no estacionamento - ou R$ 273 em domicílio.

“O resultado do laudo, atestado por clínicas especializadas e notificado ao Ministério da Saúde, sai dentro de 30 minutos e será compartilhado no e-mail do paciente”, diz a Pague Menos.

Maurício Filizola, presidente das farmácias Santa Branca, disse que a rede deve começar a receber os testes nesta quarta (29) e que já existe uma lista de clientes interessados. “Estamos negociando para receber mais lotes e ainda não sabemos o preço de negociação atual. Percebemos que há uma grande procura e temos que aguardar esses lotes”, afirma. Os testes só serão aplicados nas unidades com área ambulatorial.

A rede Dose Certa esclarece que, a princípio, não vai aplicar os testes. “Temos receio de gerar aglomeração de pessoas que possam estar contaminadas dentro das farmácias, então é uma decisão até para resguardar nossa equipe, embora ela já trabalhe com todos os equipamentos de proteção”, informa. 

A Drogafélix, na Maraponga, também informou que não vai ofertar os testes.

A Extrafarma pondera que "ainda está avaliando o cenário, uma vez que a liberação aconteceu hoje". A rede Drogasil disse que, no momento, ainda não tem informações sobre a aplicação. 

Mortes por Covid-19 em Fortaleza

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza