Família e amigos prestam homenagem e lançam cinzas do corpo de motorista de aplicativo ao mar

Outras duas homenagens ao motorista ocorrerão nos próximos dias, nas cidades de Ponta Grossa e Cruz Machado, ambas no Paraná, estado em que o motorista nasceu.

Legenda: Familiares, amigos e colegas de profissão juntaram-se para homenagear motorista vítima de latrocínio
Foto: Isaac Macedo

O motorista de aplicativo, Alexandre Fernandes, encontrado morto na quarta-feira (12), recebeu homenagens da namorada, amigos e colegas de profissão na manhã deste sábado (22) na Ponte do Ingleses, localizada na Praia de Iracema, em Fortaleza. O momento contou com parte das cinzas do corpo do motorista jogadas ao mar, balões brancos sendo soltos em uma referência a um pedido por paz e uma chuva de aplausos, ao final do momento.   

De acordo com Bianca Fonseca, organizadora do momento solene e namorada do motorista, a homenagem foi para que as pessoas que se sensibilizaram com a situação e colegas de profissão de Alexandre pudessem se despedir do motorista. “Como muitas pessoas se sensibilizaram com a minha dor e perda, porque muitos motoristas sentem a mesma dor na pele, e eles não puderam participar do velório, então a gente decidiu jogar parte das cinzas aqui, para que esses parceiros [de profissão] e família pudessem se despedir ”, explica 

“Ele amava essa cidade, ele escolheu vir morar aqui, amava esse mar. Então nada mais justo e bonito do que a gente fazer essa homenagem para ele”, destaca Bianca. 

A homenagem ocorrida na Praia de Iracema é a primeira de três programadas, as próximas acontecerão em Ponta Grossa, no Paraná, onde o jovem morou por muitos anos e em Cruz Machado, no interior também do Paraná, onde ele nasceu e vive a família. “Ele era muito querido, e vai ser muito bem homenageado”, frisa a namorada o motorista. 

Rubens Silveira, amigo próximo de Alexandre, que mudou-se para Fortaleza junto ao motorista, conta o quão difícil é esse momento. “Eu sinto muito, muito mesmo. Não tenho nem palavras para descrever a dor que eu sinto, porque foi uma perda grande que eu tive. Mas eu só tenho agradecer a todo mundo que se sensibilizou, e viemos fazer essa homenagem a ele, digna de uma pessoa de caráter, respeitoso, que ajudou várias pessoas, tanto aqui quanto no Paraná”, aponta. 

Para a namorada também não tem sido fácil esse momento, e tem encontrado força em Deus, na família e amigos. “Infelizmente eu ainda tenho o sentimento que ele vai voltar, então tem dias, tem momentos, que eu não sinto que o perdi ainda. Têm dias que eu me engano com isso, mas é muito força encontrada em Deus”, conta emocionada. 

Relembre o caso

O corpo do motorista de aplicativo, Alexandre Fernandes, de 32 anos, foi encontrado na noite da quarta-feira (12), no km 30, da BR-116, entre Itaitinga e Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. O motorista estava desaparecido desde a segunda-feira (10), quando contactou a namorada enquanto realizava uma corrida nas redondezas do Bairro Mondubim.

A polícia já capturou o grupo de suspeitos de participar do assassinato do motorista de aplicativo. A informação foi confirmada pelo secretário da Segurança Pública, André Costa, nesta sexta-feira (14), por meio das redes sociais. Os seis homens presos suspeitos de participar do assassinato de Fernandes fazem parte de uma quadrilha que roubava carros de motoristas de aplicativos e agia há, pelo menos, cinco meses.

 

     

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza