Estudantes apostam em temas para redação do Enem 2018

Candidatos e professores listam dicas para um bom resultado na prova, considerada decisiva no exame

Trinta linhas escritas e 180 questões de diversas matérias são a distância entre mais de 328 mil cearenses e uma vaga no Ensino Superior, sobretudo público. A um mês do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a redação, uma das provas mais temidas e decisivas da avaliação, concentra atenções e gera expectativa entre inscritos e professores, que apostam em possíveis temas e listam dicas para chegar a um bom resultado.

Entre as rotinas de aulas regulares e de atividades extras no contraturno, a estudante pré-universitária Renata Lins, 17, reforça os estudos em casa com foco na aprovação em Nutrição.

arte

"Minha maior preocupação é a redação, porque é como se ela compreendesse todo o conteúdo. Apesar disso, não é um bicho de sete cabeças, porque a gente pratica muito, escreve sobre temas-surpresa toda semana", afirma Renata, que cursa o 3º ano do Ensino Médio na Escola Estadual Dr. César Cals, no bairro Farias Brito, onde 402 alunos estão inscritos para fazer o Enem 2018.

A tensão dela é compartilhada pelo estudante Ruan Moreira, 17, que até já realizou o Enem em 2016 como treineiro, mas segue tendo a prova escrita como "um dos maiores temores" no caminho à vaga no curso de Gestão Pública na Universidade Federal do Ceará (UFC). "Tenho medo por não saber o tema, se vai ser algo que eu sei, que tenho aptidão para falar sobre. De acabar caindo algo que eu não tenha visto", pondera, ressaltando a resolução de simulados como estratégia "fundamental para se acostumar com o peso das questões e da redação".

Segundo a professora da rede estadual de ensino do Ceará e corretora de redações do Enem desde 2011, Renata Falcão, os maiores erros cometidos pelos candidatos são de "coerência e coesão" textuais. "Às vezes, os estudantes não percebem que o texto deve ser linear, e se perdem nos conectivos entre os parágrafos e períodos. Outro erro recorrente é não terem a ideia de estrutura. Muitos fazem poema ou utilizam diversas sequências narrativas dentro do texto dissertativo. É desconhecimento do gênero", avalia. Entretanto, tão importante quanto conhecer o esqueleto da dissertação e saber as regras gramaticais é adquirir bagagem para aprofundar os temas. "O candidato deve demonstrar conhecimento de mundo, experiência leitora, por meio de recortes históricos, links entre passado e presente, por exemplo. Além disso, ele geralmente demonstra um conhecimento superficial sobre o assunto, quando deveria perceber o cerne da questão para encontrar e propor uma solução", aponta a professora, atentando para uma das exigências da redação do Enem: a proposição de uma intervenção para o tema.

Apesar de estreante nas provas de matemática, linguagens e códigos, ciências da natureza e humanas e suas tecnologias, a estudante Vitória Galdino, 18, confia na bagagem oriunda da "preparação a longo prazo" para se sentir mais segura no exame. "Eu desmistifico a redação, porque sempre gostei muito de ler e escrever, então já cheguei ao 3º ano com um repertório sociocultural que nem eu sabia que tinha. O 3º ano me ajudou a ajustar isso dentro do padrão do Enem, que é o texto dissertativo-argumentativo", assegura.

Dicas

Se o assunto é o mundo, as possibilidades de temas, então, são inúmeras. A professora Renata Falcão lista seis deles: "as fake news e os impactos para a comunicação, violência contra a mulher, racismo, intolerância religiosa e para com as diversidades, e os movimentos migratórios na América Latina e desafios para as fronteiras brasileiras. São temáticas sociais que colocam o candidato para pensar e como agir para atenuar o problema", explica.

Entre os que prestarão o exame, as possíveis opções são outras. "O Inep tem postado várias coisas com gírias, então pode cair algum tema como jovens e gírias, preconceito linguístico e regional", aposta Renata Lins.

"Acho que vai ser sobre o sistema carcerário brasileiro ou doenças erradicadas que voltaram à sociedade por resistência à vacinação", pinça Vitória. "Geralmente, são temas sociais ou ligados à educação. A tendência é que continue nessa linha", analisa Ruan.

Fique por dentro

Locais de prova serão divulgados dia 22 deste mês

A um mês das provas, os candidatos ainda não sabem em que locais realizarão o Enem 2018, informação que deve ser divulgada pelo Inep no dia 22 deste mês, por meio da página do participante na Internet. A recomendação é que o inscrito visite o local com antecedência, para melhor planejamento de caminhos e horários.

Neste ano, pela segunda vez, o Enem acontecerá em dois domingos: dias 4 e 11 de novembro. No primeiro, os candidatos resolvem 45 questões de linguagens, 45 de ciências humanas e elaboram a prova de redação, num tempo total de 5h30. Já no segundo domingo, são 45 questões de ciências da natureza e 45 de matemática a resolve, em uma duração de 5h - 30 minutos a mais do que no ano passado.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza