Espera por um novo RG pode chegar a meses, reclamam usuários

Atendimento prestado nas Casas do Cidadão de Fortaleza, mais uma vez, é alvo de críticas da população. Além do atraso na entrega, quem precisa solicitar o documento se queixa de longas filas e poucas senhas por dia

Legenda: Atendimento prestado nas Casas do Cidadão de Fortaleza, mais uma vez, é alvo de críticas da população. Além do atraso na entrega, quem precisa solicitar o documento se queixa de longas filas e poucas senhas por dia
Foto: FOTO: JOSÉ LEOMAR

De necessidade inquestionável no País, a Carteira de Identidade é o principal documento exigido para cadastros, serviços públicos ou privados, abertura de contas, comprovação de dados, entre outras utilidades. Essa importância, no entanto, não condiz com a dificuldade ainda enfrentada por grande parte da população que solicita o RG nas Casas do Cidadão, em Fortaleza.

A principal queixa dos usuários diz respeito ao tempo de espera para receber o documento, que muitas vezes pode chegar a meses, assim como a lotação nos postos de atendimento, resultando em muitas horas apenas para o registro da solicitação. As duas unidades na Capital têm uma demanda média de 1,7 mil atendimentos por mês.

Foram longos quatro meses até que a representante comercial Geisa Alves conseguisse a 2ª via do RG do avô, já que o antigo estava desgastado com o tempo. O prazo dado na Casa do Cidadão do shopping Benfica foi de 30 dias, mas quando o aposentado de 81 anos - que mora no interior - foi à Capital por duas vezes para retirar a identidade ela não havia ficado pronta.

"Fui pessoalmente com ele e me disseram que não estava pronta porque estavam pela mudança para a nova identidade, mas quando ele recebeu na sexta-feira passada não veio a nova e sim a antiga ainda", conta Geisa.

Erro

Outro problema enfrentado, segundo afirma, foi em relação a carteira de identidade da mãe. Depois de uma espera de três meses até que o novo documento fosse emitido, ele veio com a titularidade errada. "O nome é Maria Luiza e veio só Luiza. É uma burocracia tão grande para pedir essa 2ª via e mesmo assim eles não perceberam o erro", lamenta.

O RG com o nome correto, acrescenta a representante comercial, ainda não tem data para chegar. Enquanto isso, a família passa pelo transtorno de não possuir uma carteira de identidade válida. "A dela é muito antiga e não é mais aceita. Os cartórios, por exemplo, não aceitavam. Se quiser abrir uma conta no banco não pode. Ela possui casas alugadas e os últimos contratos foram feitos no meu nome por isso".

Atendimento

A dona de casa Diana Gaspar tem reclamação parecida. A solicitação da nova identidade do esposo, também na Casa do Cidadão do Benfica, já soma mais de dois meses. "Ele pediu no começo de junho. Disseram para ele retirar no dia 30 de julho mas ao chegar lá não estava pronta. Então nos pediram mais duas semanas", afirma. Segundo diz, ele precisava do novo documento para viajar, pois o antigo estava rasgado e não era mais aceito no embarque. A solução, nesse caso, foi utilizar a carteira de trabalho.

"Percebo que os órgãos para tirar documentos aqui não trabalham muito bem. Já moramos em São Paulo e lá temos o Poupa Tempo. Qualquer documentação se recebe rápido e sem burocracia", diz.

No caso da técnica de segurança do trabalho Luciana Lima, o mais difícil foi conseguir solicitar a 2ª via da identidade do filho pequeno. Na primeira tentativa, conforme explica, não conseguiu senha de atendimento, mesmo chegando às 8h, horário em que a Casa do Cidadão começa a funcionar. Na segunda vez em que procurou a unidade, optou por chegar às 6 h da manhã.

"A fila já estava enorme e peguei uma das últimas senhas, mesmo sendo prioridade. O atendimento é ruim. Passei por três filas e perdi a manhã inteira. É uma espera desgastante, não tem cadeira pra todo mundo. Acho que a solução seria aumentar o número de funcionários e modernizar o serviço. Chato ter que sujar os dedos e ainda levar 3X4 sendo que para a CNH se usa tecnologia avançada, por exemplo", comenta.

Ampliação

A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) - que coordena os equipamentos responsáveis pela emissão das identidades - informa que a partir da próxima semana ampliará a entrega de senhas de 80 para 120 por dia. A quantidade foi autorizada pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce), órgão responsável pela confecção dos documentos de identidade no Ceará.

A pasta informa, também, que o novo modelo de identidade - que passou a ser confeccionada no dia 1º de julho - engloba agora 14 novas informações adicionadas, alterando o tempo de atendimento e de confecção.

Embora ciente do prazo de 30 dias dado aos usuários e das queixas de atraso a Secretaria garante que "hoje, o prazo está normalizado". Nos casos de urgência, ainda de acordo com a SPS, o atendimento pode ser priorizado desde que o cidadão comprove essa necessidade.

Além das Casas do Cidadão do Benfica e da Assembleia Legislativa, o documento de identidade pode ser solicitado nas unidades do Vapt Vupt e no Caminhão do Cidadão. É preciso apresentar certidão de nascimento original, legível e cópia. Se o pedido for realizado nas Casas do Cidadão o usuário deve apresentar duas fotos 3 X 4 recentes. Em caso de 2ª via, é cobrado uma taxa no valor de R$ 51,13.