Escolas privadas de Fortaleza se preparam para possível retorno das aulas na próxima segunda (21)

Orientação parte de documento do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares do Ensino do Ceará (Sinepe CE); propostas submetidas serão encaminhadas para a apreciação do governador

Legenda: Conforme o Sinepe CE, o documento não deve ser interpretado como uma comunicação oficial do retorno das próximas séries do ensino no Ceará
Foto: Camila Lima

Após reunião entre o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares do Ensino do Ceará (Sinepe CE) e o Grupo de Trabalho da Educação, do Governo do Estado, na última terça-feira (15), a entidade representativa das escolas privadas redigiu uma nova proposta de retomada das aulas presenciais a ser encaminhada para o governador Camilo Santana. O documento busca orientar as escolas a iniciarem as preparações internas caso haja liberação do Estado.

Na circular 020/2020, o Sinepe compartilhou a proposta dividida em três etapas. Na primeira fase, com início na próxima segunda-feira (21), a proposta é de que sejam inseridos estudantes do 1°, 2° e 9° anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio. Na segunda etapa, prevista para 28 deste mês ou 5 de outubro, seriam liberados alunos de graduação, 3° a 8° anos do Ensino Fundamental e preparatórios para concursos.

A última e terceira fase, a ser iniciada nos dias 5 ou 19 de outubro, finalizaria com o grupo da pós-graduação e 1ª e 2ª séries do Ensino Médio. Medidas de prevenção ao coronavírus serão seguidas de acordo com as orientações do Decreto 33.730, de 29 de agosto de 2020, sobre a retomada das atividades escolares da educação infantil.

"(A orientação) não deve ser interpretada como uma comunicação oficial do retorno das próximas séries do ensino”, aponta o Sinepe CE, em nota. Além disso, acrescenta que pais e responsáveis serão comunicados previamente sobre o retorno das demais séries logo que for autorizado pelo Governo do Estado.

“Reiteramos que o exposto são propostas submetidas à apreciação do Governador, sendo as datas somente previsões”, afirma a entidade, em nota.

O avanço para cada nova etapa só poderia ser realizado com a aprovação do Comitê Gestor, que deverá considerar o intervalo de 7 ou 14 dias entre cada uma, aumentando a capacidade liberada de 35% para 50% a cada nova fase. 

Educação Infantil 

Desde o fim de agosto, as aulas para a educação infantil foram liberadas em estabelecimentos particulares com capacidade limitada a 30%, conforme determinação do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Fortaleza. 

Somando quase um semestre de aulas virtuais, parte dos estudantes da educação infantil da rede privada de retornaram às atividades presenciais no dia 1º de setembro, seguindo protocolos sanitários de prevenção ao coronavírus. Dentre as medidas, estão a higienização de mochilas e lancheiras e o uso ininterrupto de máscaras.

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?