Equipamentos de proteção devem ter abastecimento maior nas próximas semanas, afirma secretário

A informação foi repassada por Dr. Cabeto em coletiva de imprensa na noite de quinta-feira (2)

Legenda: Segundo Dr. Cabeto, a intenção é garantir a segurança dos profissionais de saúde
Foto: Foto: Arquivo

A falta de estoque de equipamentos de proteção individual (EPI) em todo o estado do Ceará deve ser normalizada nas próximas semanas, segundo informou o secretário de Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, em coletiva durante a noite de quinta-feira (2). Segundo ele, a preocupação é manter a segurança dos profissionais de saúde que têm atuado no combate às infecções pelo novo coronavírus, que já totalizam 563 em território cearense.

> 2,5 milhões de máscaras devem ser produzidas por costureiras e cooperativas com apoio da Prefeitura

> 12 crianças são diagnosticadas com o novo coronavírus no Ceará

Até o momento, ele informa, uma ordem de compra já foi realizada na tentativa de melhorar a situação de falta de abastecimento desse tipo de material.

"Nós temos toda a preocupação com o profissional de saúde e, por esse motivo ou por essa pressa, tem essa compra da ordem de R$ 179 milhões para esses equipamentos, além de que estamos trazendo empresas para fazer esse armazenamento de material", pontuou durante a entrevista.

Ainda de acordo com as informações repassadas pelo titular da pasta da Saúde no Ceará, um cálculo foi pensado para entender a necessidade dos equipamentos. "Tradicionalmente, essas EPIs precisam ser gastas em um número 'x'. Hoje, para cada doente, estamos gastando um total de seis 'x'. Nós calculamos essa quantia para esses seis meses e ainda acrescentamos 100% em cima. Então, com essa metodologia e com essas novas aquisições, acho que vamos chegar a um limite de EPI para além". 

Para Dr. Cabeto, o problema vem sendo registrado em diversos lugares do mundo, mas estratégias também foram definidas para minimizar os riscos ao trabalho realizado nas unidades hospitalares. "Nós já estivemos em situação pior e graças a essas contenções que foram feitas aqui conseguimos ter os prejuízos diminuídos", afirmou.