Dor de barriga, perda de olfato e paladar e manchas na pele podem ser sintomas da Covid-19

Apesar do Ministério da Saúde listar, no site oficial, apenas sintomas gripais, como tosse, febre, dor de garganta e dificuldade para respirar como suspeitos da Covid-19, o especialista reforça o pedido de atenção às outras manifestações da doença. 

Pouco divulgados como sintomas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, os problemas gastrointestinais, a perda de olfato e paladar, além de manchas na pele têm surgido como fatores suspeitos da doença, segundo o infectologista cearense Keny Colares.  

 

Atuante na linha de frente da pandemia do novo coronavírus no Hospital São José, em Fortaleza, o especialista afirma que os sintomas citados, apesar de considerados menos comuns, estão “aparecendo mais”. “A pessoa que têm sintomas digestivos, como enjoos, vômitos, diarreia e dor na barriga, é difícil pensar que são sintomas da Covid logo de cara. Porém, esses mesmos sintomas já não têm sido tão raros, às vezes surgem antes mesmo dos problemas respiratórios”, alerta.

Já a perda do olfato e do paladar vem acompanhada,ou não, de febre leve e/ou problemas respiratórios, conforme Colares. “Poucas doenças apresentam esse tipo de perda. Então, a gente já sabe que é sintoma da doença, mesmo sendo pouco divulgado como tal”, pontua.

Com o pico da pandemia em países da Europa, Colares diz que médicos estrangeiros passaram a relatar, cada vez mais, a perda de olfato e paladar em pacientes da covid. “Pouco tempo depois, há cerca de mais de um mês, a gente pôde notar aqui [Hospital São José] também que passou a ser comum o aparecimento de problemas com olfato, paladar e desconforto intestinal. Já é comum”, explica.

Manchas na pele também têm surgido como fatores causados pelo novo coronavírus. “Esse já é um sintoma relativamente novo. Dentre as muitas variações, as manchas se caracterizam como pequenas bolinhas vermelhas, semelhante aos casos de dengue e zika. Mas, estamos atentos porque há muitas outras causas de manchas na pele”, considera.

O alerta também se estende para casos febris. “Os casos febris, aqueles acompanhados de moleza no corpo e falta de apetite, às vezes são tidos como dengue. Mas, quando em observação, pode ser que surja o fator respiratório depois de cinco ou seis dias, mais ou menos”, pontua.

“É importante estar atento às outras formas que a covid-19 pode se apresentar, já que cada pessoa reage de forma diferente. Uns com sintomas mais leves e outros com fatores respiratórios preocupantes. Isso pode dificultar o reconhecimento da doença”, esclarece o médico infectologista Keny Colares.

Suspeitas

Apesar do Ministério da Saúde listar, no site oficial, apenas sintomas gripais, como tosse, febre, dor de garganta e dificuldade para respirar como suspeitos da Covid-19, o especialista reforça o pedido de atenção às outras formas da doença. 

“Sabemos que há uma crise e as atualizações das orientações oficiais estão sendo feitas de maneira bastante gradativa. Então, a gente vem buscando atualizar esses outros fatores de apresentação dessa nova doença. É fato que às vezes dificulta a prática, tendo em vista que alguns colegas começam a observar casos que começam bem diferentes daqueles mencionados pelo Ministério”, pondera o infectologista.


 


Categorias Relacionadas


Redação Há 31 minutos