Discos voadores, invasão do Google, paraquedas? Descubra o que são os pontos brancos no céu

Objetos inusitados atraíram a atenção de moradores do bairro Monte Castelo no último domingo (8)

Uma série de objetos sobrevoando o céu do bairro Monte Castelo, no último domingo (8), deixou os moradores da região intrigados. Ninguém conseguia explicar ao certo o que eram os cinco pontos brancos planando por volta das 16 horas. Foram várias suposições sobre os eles: discos voadores, invasão do Google, paraquedas. Nenhuma delas, contudo, contemplou realmente a origem deles. Os objetos tratam-se de balões de hélio que foram lançados por casais de uma igreja evangélica.

A ação foi promovida no domingo (8), durante o Encontro de Casais com Cristo (ECC), no Colégio César Cals, no bairro Farias Brito. Os balões carregavam envelopes amarrados com cordas. "São uma simbologia da Igreja. Fizemos orações, escrevemos cartinhas e colocamos nos balões para levar para o Céu", explicou um dos participantes. 

Diante da repercussão, os religiosos ficaram surpresos. "Aconteceu do pessoal do bairro vizinho achar que era algo extraordinário, mas eram só os balões que o vento levou", comentou.

Mistério

Antes da revelação, a empresa do grupo Google, Alphabet, foi procurada e negou que os objetos fizessem parte do Projeto Loon, que utiliza balões de alta altitude com o propósito de fornecer acesso à internet para áreas rurais. Há 5 anos a iniciativa chegou ao Brasil, mas não está em Fortaleza.

O aviador da Polícia Militar e estudioso de ufologia, Weliston Paiva, também analisou as imagens gravadas e negou a suposição. Para ele, os objetos possivelmente eram paraquedas. "Vendo as imagens numa tela maior e com mais detalhes é possível ver as cordas dos paraquedas. Além disso, não há registros de relatos de naves naquele formato", disse.

Segurança

Os balões de hélio não oferecem nenhum risco relevante, segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE). "A tendência deles é subir em até que a pressão atmosférica seja baixa o suficiente para que a pressão exercida pelo próprio hélio nas paredes internas do balão faça-o estourar", explicou o tenente Romário Fernandes.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 18 de Outubro de 2020