Cruz Vermelha do Ceará monta drive thru para distribuir EPI grátis

Entidade entrega kits de proteção individual para agentes que atuam na linha de frente da pandemia de Covid-19. A ação segue até o próximo dia 29. Até agora, 1.300 agentes de saúde já se cadastraram para receber o material

Legenda: Cruz Vermelha do Ceará tem drive thru para entregas de EPIs a profissionais da saúde no Estado
Foto: FOTO: FABIANE DE PAULA

Quem passa em frente à unidade da Cruz Vermelha do Ceará, no bairro Joaquim Távora, em Fortaleza, já deve ter percebido uma nova estrutura, formada por tendas e cabines. É que desde a manhã da última terça-feira (19), a unidade cearense entrega, em drive thru, kits com Equipamento de Proteção Individual (EPIs) para profissionais que atuam contra a pandemia de Covid-19 no Estado. A doação faz parte da campanha Kit Saúde, e conta com o apoio do Órgão Central da Cruz Vermelha Brasileira.

Entre os equipamentos oferecidos, estão óculos de proteção, avental, luva cirúrgica, máscaras comuns e proteção facial, feita com barreira de acetato. É um reforço para quem está em contato direto com a doença, segundo o presidente da entidade, Allan Damasceno. "Nós entendemos a importância de manter o profissional bem equipado. Precisamos garantir que quem está na ponta de atendimento receba esses materiais", defende.

Somente os agentes que atuam no combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2) podem se candidatar ao recebimento dos equipamentos. É preciso ainda estar regularizados nos respectivos conselhos de saúde, e preencher um formulário de inscrição online. O link para cadastro está disponível nos perfis da Cruz Vermelha Ceará no Facebook e no Instagram.

Segundo a organização, até o momento, 1.300 agentes já estão cadastrados para receber os materiais. A expectativa é que três mil kits sejam entregues gratuitamente até o fim da campanha, previsto para o dia 29 de maio.

Retirada segura

Oferecer uma retirada segura também está na preocupação da Cruz Vermelha. Cerca de 10 agentes do órgão atuam diariamente na entrega dos kits. A dinâmica de drive-thru apareceu como saída para proteger, além dos profissionais interessados, a equipe de distribuição. "Todos os que estão atuando lá recebem máscaras, álcool em gel, luva e seguem o protocolo de saúde indicado pelos órgãos competentes", garante Allan.

Outro ponto da logística sanitária é o horário de entrega dos kits. A campanha avalia que 300 unidades devem ser retiradas diariamente até o fim da operação. Através de formulário, o agente pode escolher o período de retirada no formulário de inscrição, o que auxilia a distribuir o número de pessoas ao longo do dia. A entrega ocorre de segunda a sexta, das 8h às 17h, na unidade da Cruz Vermelha, no bairro Joaquim Távora, em Fortaleza.

Além da inscrição, o agente de saúde interessado precisa apresentar documentação para receber o material presencialmente. "O ideal é que o profissional leve documento de identidade com foto, além de um que comprove que ele atua na categoria de saúde", explica o presidente.

Cuidados

Não é a 1ª ação da Cruz Vermelha no Ceará no combate à pandemia de Covid-19. O Kit Saúde é uma das atividades desempenhadas pelo órgão na região. Existem outras frentes de atuação, com equipes que trabalham, por exemplo, na distribuição de materiais de limpeza a unidades de saúde e com a higienização de hospitais no interior do Estado.

Parte das operações são pensadas para oferecer suporte aos agentes envolvidos. "O profissional é importantíssimo no combate à pandemia no Ceará. Ele está ali, no contato direto. É preciso um fortalecimento dessa categoria", reitera Allan Damasceno.

Por entrarem em contato direto com os infectados, os profissionais da saúde estão entre os mais vulneráveis à doença. Pelo menos 4.981 agentes testaram positivo para Covid-19 no Ceará, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), até a última segunda-feira (19).

Ainda conforme a Secretaria, o Estado conta ainda com 3.711 trabalhadores da saúde recuperados e outros 5.723 em investigação.



Redação Há 5 minutos