Covid-19: Secretaria de Saúde do Ceará confirma 5 óbitos em asilos causados pela doença 

Em Caucaia, o Ministério Público do Ceará (MPCE) contabiliza uma morte confirmada e uma suspeita em mesma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI)

O Ceará, concentrando 46 Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), já registra cinco mortes confirmadas por Covid-19 e um caso suspeito nesses locais, conforme a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). No município de Caucaia, segundo o Ministério Público do Ceará (MPCE), uma mesma ILPI apresentou dois casos de óbitos de idosos - um deles confirmado com a doença - apesar da adoção do plano de contingência e a suspensão das visitas familiares na instituição de acolhimento.

 

“Em Fortaleza, os idosos são acompanhados na instituição pelo serviço de atendimento domiciliar do Hospital Waldemar Alcântara. No interior, a articulação é com o próprio Município. Há parceria da Sesa, do Ministério Público, do Conselho estadual dos direitos do idoso e da Assistência Social”, explica a Sesa. 

Com a pandemia do novo coronavírus, o MPCE recomendou a elaboração de um plano de contingência para as ILPIs, buscando resguardar a saúde de idosos e funcionários. No caso da ILPI em Caucaia, o MPCE realizou uma visita técnica na instituição em que os dois óbitos foram registrados, na última quarta-feira (6). O cumprimento do plano de contingência da doença foi checado e todos os idosos e funcionários da ILPI foram testados.

Após ser internada em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) em Caucaia, uma senhora de 85 anos precisou ser levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Centro do município no sábado (2), vindo a falecer na última terça-feira (5). A idosa apresentava sintomas da Covid-19 e a família aguarda o resultado do exame. O outro caso de óbito já havia sido registrado no dia 1 de maio, após um senhor da mesma ILPI ser internado no Hospital Municipal de Caucaia, em 24 de abril, com confirmação da doença. 

“Foi esquisito. Faz uns dois dias que estou lidando com a perda. Quando a gente se vê em uma relação dessa, de pensar o que é a morte e o que é a perda, a gente não associa”, compartilha, em anonimato, a familiar da senhora de 85 anos. Desde o começo da pandemia, os parentes vinham adotando maiores cuidados, como a suspensão das visitas, o uso de máscaras e a lavagem das mãos. A frustração foi um sentimento que se misturou à tristeza após a perda da ente querida. 

“Eu gostaria de falar para as pessoas, principalmente idosos, que não é brincadeira, não é uma gripezinha. As pessoas tem que entender e fazer a sua parte. As coisas não se resolvem em uma quarentena sem responsabilidade social”, finaliza a parente. 

Precauções

O Ceará soma 966 mortes e 14.956 casos confirmados do novo coronavírus, segundo a plataforma IntegraSUS. No Estado, as ILPIs seguem sendo monitoradas pelo Ministério Público, verificando informações como quantidade de idosos abrigados, casos suspeitos e confirmados de Covid-19, internações e óbitos, ações de prevenção e equipamentos de proteção individual.

Nas ILPIs de Caucaia, todos os idosos institucionalizados foram vacinados com a vacina contra a H1N1 em maio, com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e do Conselho Municipal do Idoso.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?