Comunicado: Trânsito de risco na BR-116

A BR-116 foi a via em Fortaleza que mais matou em 2019. Segundo dados da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a rodovia federal aumentou em 27% o quantitativo de acidentes fatais e em 40% o total de acidentes com vítimas, em relação a 2018. O cenário coincide com a retirada dos radares fixos, costumeiramente alvos de críticas do que chamam "indústria da multa". Em abril, foi feita a retirada dos equipamentos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) no Estado em cumprimento à determinação nacional. Eles só retornaram à via no fim do ano, após decisões judiciais.

Vias municipais

Fortaleza tornou-se uma das primeiras cidades no mundo a atingir meta da Organização das Nações Unidas (ONU) ao reduzir pela metade a taxa de mortes no trânsito. As vias municipais já estão na quinta redução consecutiva dessas taxas. É um esforço constante. A fiscalização é essencial. Incomparável o valor de uma multa ao de uma vida.

Prioridade

Tramita na Assembleia Legislativa um projeto que prioriza a mulher, vítima de violência doméstica, na análise e aprovação da documentação para aquisição de imóvel nos programas habitacionais. Bem se sabe que muitas mulheres se submetem à violência por não ter para onde ir. Agora, é dar celeridade à aprovação e à execução, pois a necessidade existe.

Homenagem

Por falar em mulheres, o Prêmio RioMar Mulher chega à sua 6ª edição. O evento acontecerá dia 12 de março, às 19h, no Teatro RioMar Fortaleza. Neste ano, serão homenageadas Ana Miranda (Arte e Cultura), Celina Hissa (Moda), Fátima Dourado (Trabalho Social), Inês Melo (Saúde), Joana Ramalho (Economia e Negócios), Manuela Nogueira (Gestão Pública), Márcia Travessoni (Comunicação), Regina Costa e Silva (Arquitetura e Design), Rosa Mendonça (Justiça e Cidadania) e Zilma Gurgel Cavalcante (Educação). Grandes nomes!

Repúdio

A Frente Parlamentar da Luta contra a Aids da Câmara Municipal de Fortaleza vai aprovar uma moção de repúdio à fala do presidente Jair Bolsonaro de que "pessoa com HIV é despesa para todo o Brasil". A decisão foi tomada, ontem, após reunião do grupo. A Casa Legislativa deve ser a primeira a se posicionar sobre o tema.


Categorias Relacionadas