Comunicado: Solidariedade e fé em tempos difíceis

Escrito por Redação, comunicado@svm.com.br

Metro

O feriado de amanhã (19), em que é celebrado o Dia de São José, padroeiro do Estado, será diferente: em meio ao aumento de casos confirmados de Covid-19 no Ceará, é tempo de redobrar precauções e evitar aglomerações. Como consequência disso, as tradicionais procissões em homenagem ao santo estão canceladas. É bem verdade que as atividades que celebram o padroeiro do Ceará ocorrem desde o último dia 8 de março com missas, mas o fechamento das atividades em Fortaleza e em Canindé não devem ocorrer com as caminhadas que costumam reunir milhares de fiéis. Paróquias estudam, diante da situação, a celebração de missas por meio da internet. As novas tecnologias, aliás, despontam como aliadas ao proporcionar a formação de verdadeiras correntes de fé – no sentido mais amplo da palavra – em meio ao difícil contexto que força o isolamento social. Padres ao redor do mundo e líderes religiosos de outras crenças têm ocupado as redes sociais para levar à população confinada em casa palavras de conforto e esperança. Falar sobre iniciativas do tipo – e incentivá-las – não é tratar, necessariamente, de uma ou outra religião, mas falar de solidariedade e empatia, valores essenciais a nós, como sociedade, para enfrentar a crise.

Folga?

Por falar em feriado, órgãos públicos já passaram a decretar ponto facultativo, na próxima sexta-feira (20). Os funcionários do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), por exemplo, não precisarão trabalhar. Uma portaria interna formalizou ponto facultativo no âmbito da secretaria do Tribunal e cartórios eleitorais da Capital e do interior. A “folga” prolongada, neste caso, se justifica por uma questão de saúde pública. Outras instituições públicas e privadas devem adotar medidas semelhantes, mas é essencial que haja também senso de responsabilidade e coletividade aos que forem liberados do trabalho. O dia não é de praia, como têm feito muitas pessoas Brasil afora.

Preocupações

Diante da situação de vulnerabilidade social de muitos estudantes da rede pública, as medidas adotadas pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Fortaleza para suspender as aulas nas instituições de ensino públicas foram reconhecidas na Assembleia Legislativa. Durante reunião conjunta de comissões, ontem, deputados aproveitaram os discursos para demonstrar preocupações com as crianças que têm a merenda escolar como principal refeição. O deputado Queiroz Filho (PDT) fez um apelo para que o Estado e a Prefeitura estabeleçam o quanto antes uma logística para fornecer alimentação aos alunos mais vulneráveis – a disponibilização já foi anunciada pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT). A preocupação de Queiroz foi compartilhada também pela deputada Augusta Brito (PCdoB) e pelo deputado Sérgio Aguiar (PDT).

Contas em dia

As despesas do Estado do último quadrimestre de 2019 seguiram à risca o que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para manter a saúde financeira do Ceará. Foi o que demonstrou o balanço divulgado pela secretária da Fazenda, Fernanda Pacobahyba, na Assembleia Legislativa, ontem. Segundo ela, todas as metas estabelecidas pela LRF foram cumpridas.