Comunicado: comunicação e pandemia

Nunca o jornalismo foi tão importante. Viver uma pandemia é algo inédito para essa geração. Informar, sobretudo, é salvar vidas. Prestes à chegada da vacina, que o mundo inteiro espera, é a informação que continua orientando como o cidadão pode se proteger da doença. É o jornalismo que noticia diariamente a expectativa de quando a população brasileira enfim vai ser imunizada. É a comunicação científica, checada e apurada como deve ser, que desmente o que é falso em meio a tanta desinformação sobre a Covid-19. Não se espera que uma vacina, observada pela comunidade científica do mundo inteiro, seja aplicada com algum tipo de desconfiança. Os testes em tempo recorde são respostas que a sociedade já esperava da ciência para combater um vírus que matou pessoas e destruiu economias mundo afora. É preciso reconhecer, apesar de tudo, que uma parcela significativa da população não deseja tomar a vacina no momento que ela estiver disponível no Brasil. Mais uma vez é papel do jornalismo sério e qualificado dar segurança à população sobre o que a ciência tem feito.

Ensino

Atividades extracurriculares são necessárias para a formação do profissional enquanto estudante universitário. Em tempos de pandemia, a Universidade Federal do Ceará está oferecendo aos estudantes de graduação espaços no Ciclo de Leituras sobre Letramentos e Formação de Professores. São disponibilizados para estudantes de graduação presencial em Letras e Pedagogia. Ao todo são 25 vagas, com aulas de 11 de dezembro a 23 de abril, somente às sextas-feiras, das 14h às 16h, na plataforma virtual Google Meet. A inscrição é feita no site da instituição cearense.

Alimentação

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) alterou a legislação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e passou a permitir repasses extras do Pnae a governos estaduais durante a pandemia do coronavírus. A medida foi tomada para atender estudantes da rede pública de ensino em períodos de estado de emergência ou calamidade pública, principalmente por conta da pandemia.

Inédito

A OAB no Ceará criou, nesta semana, uma Comissão de Defesa dos Direitos dos Usuários do Serviço Público. É a primeira do Brasil. O acesso aos serviços públicos é sempre uma pauta viva na sociedade e precisa ser observada, de fato, com mais atenção e responsabilidade. O objetivo da comissão no Estado é promover ações ligadas ao assunto, estimular debates e garantir direitos - incluindo o cidadão nos processos democráticos locais e nacionais. Em tempos de pandemia e de transição entre gestões públicas, debater direitos é sempre necessário.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados