Cestas básicas do programa Comida em Casa não são retiradas por 39% dos beneficiários

Prefeitura de Fortaleza estuda a realização de uma terceira fase do programa para alcançar famílias que ainda não receberem o auxílio

Direcionadas a famílias mais vulneráveis à pandemia do novo coronavírus, as cestas básicas distribuídas pelo programa Comida em Casa não foram retiradas por 39% dos beneficiários, segundo a Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), responsável pela ação. A segunda fase da distribuição foi finalizada ontem (19), destinada a beneficiários do Bolsa Família que não possuem filho matriculado em escolas da rede municipal.

Até agora, a ação entregou 131 mil cestas, sendo 41 mil na primeira fase e 90 mil na segunda, totalizando 61% das famílias. A primeira fase do Comida em Casa, auxílio da Política Nacional da Assistência Social, iniciou no dia 28 de abril, enquanto a segunda voltou a ocorrer na última quinta-feira (14), atuando por seis dias.

Devido à porcentagem de pessoas sem receber, a Prefeitura Municipal de Fortaleza (PMF) estuda uma terceira fase do programa para contemplar os beneficiários que ainda não conseguiram recolher as suas cestas básicas, aponta a SDHDS.

As cestas básicas foram distribuídas em 290 escolas, ao longo das 6 regionais de Fortaleza, buscando reduzir as dificuldades causadas pela pandemia para as famílias mais vulneráveis. De acordo com a SDHDS, as pessoas que não receberam as cestas foram aquelas que “estão com o cadastro único desatualizado”. A PMF tentou contato, mas não teve retorno. 

Serviço

Para a atualização cadastral dos beneficiários que ainda não receberam a cesta básica, a PMF disponibiliza o telefone 156, assim como a plataforma coronavirus.fortaleza.ce.gov.br. 

 



Redação 05 de Junho de 2020