Centro de Messejana tem aglomeração e lojas de serviços não essenciais funcionando

Após dois dias de lançamento do plano estadual de retomada da economia, a equipe do Sistema Verdes Mares registra, nas ruas, alto fluxo de veículos e de pedestres sem máscaras

Legenda: Neste sábado (30), centro de Messejana é foco de aglomerações, com bastante fluxo de carros e de pessoas

As ruas do centro comercial de Messejana, em Fortaleza, amanheceram com grande movimento neste sábado (30). Conforme registrado pela equipe do Sistema Verdes Mares, havia bastante veículos e pedestres nas ruas, alguns sem utilizar máscaras de proteção. Além disso, estabelecimentos de serviços não essenciais funcionavam com portas meio abertas, como flagrado em uma loja de brinquedos e outra de celular. 

 

Ainda na tradicional feirinha de Messejana, embora alguns boxes estivessem fechados, outros, de roupas, ferramentas e bolsas, continuavam abertos, funcionando em desacordo com o decreto estadual. Para a compra de peixe, também foi flagrada outra aglomeração. 

Já em São Cristóvão, a feirinha que costuma acontecer nos fins de semana, não estava sendo realizada neste sábado. As estruturas dos boxes estavam desmontadas ao chão. 

Fiscalização 

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), responsável por fiscalizar essas feiras, informou a realização de 1.036 ações de prevenção e monitoramento entre os dias 8 e 28 de maio. As operações incluem encerramentos de festas, apreensão de paredão de som, abordagens a estabelecimentos abertos irregularmente, fiscalizações a obras e abordagens orientativas em praças, orla, Centro e outros espaços públicos.

Já a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) relatou que, desde o último dia 7 de maio, órgãos de segurança, trânsito e fiscalização estaduais e municipais atenderam 3.114 ocorrências, de acordo com dados do relatório do Gabinete de Gestão de Eventos Complexos (GCEC). Foram 2.112 chamados atendidos por aglomeração de pessoas, 824 referentes a comércios abertos e 178 ocorrências atendidas por descumprimento de proteção individual.

Plano de Retomada

Na última quinta-feira (28), o Governo do Estado lançou o plano de retomada da economia durante o período de pandemia da Covid-19, com início para o primeiro dia de junho, na segunda-feira (1º). Apesar disso, conforme o prefeito Roberto Cláudio, a saída do isolamento social rígido, chamado “lockdown”, neste domingo (31) não significa a reabertura normal das atividades.

“Vamos continuar o estado de isolamento e é muito importante a população entender que só estamos conseguindo reduzir o número de casos e uma tendência de redução dos óbitos graças ao isolamento, que acontece desde março", explica o prefeito.

O projeto de reabertura das cadeias produtivas começa na segunda (1º), sendo finalizado no dia 8 de junho. Neste período, haverá flexibilização para funcionamento de 17 segmentos como barbearias e a rede de transporte. Os demais seguem cumprindo as ações restritivas de segurança.

Apesar da etapa de transição das cadeias produtivas ter uma duração estipulada de sete dias, o avanço à fase 1 dependerá de três critérios: ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), número de casos confirmados do novo coronavírus e índice de óbitos.

Os quesitos precisam apresentar tendência decrescente para uma nova fase ser instaurada - são quatro e cada uma envolve mais cadeias produtivas livres para atuar, sempre com 14 dias de análise. Caso não se confirme o movimento, os processos de reabertura estacionam ou retrocedem.