Ceará registra mais de 197 mil casos confirmados de Covid-19 e 8.127 mortes

Há 88.219 casos suspeitos da infecção

O Ceará registra, até a manhã deste sábado (15), 197.293 casos confirmados de Covid-19 e 8.127 mortes em decorrência da doença. Já são 267.024 pessoas recuperadas. Os números são da plataforma IntegraSUS, atualizada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) às 9h38. 

Há ainda 88.219 casos em investigação e 615 mortes suspeitas. O número de notificações desde o início da pandemia chegou a 577.866. Já foram aplicados 557.453 testes para identificar o vírus.

A mortalidade da doença, proporção entre os casos e mortes, está em 4,1%. Nenhuma morte foi confirmada nas últimas 24h.

As cidades com maior incidência de casos da Covid-19 são Acarape (8.942,3), Frecheirinha (7.738,8), Groaíras (6.044,5), Chaval (5.953) e Moraújo (5.353).

Fortaleza lidera em número absolutos, com 44.896 casos confirmados e 3.758 mortes. A incidência na capital está em 1.681,9.

> Fortaleza tem média diária de até 10 óbitos por Covid-19 pela terceira semana seguida

> Hospital de campanha do PV deve ser fechado em setembro

> Testes para Covid-19 são feitos sem agendamento em centro de Maracanaú e na Praça do Ferreira

Juazeiro do Norte, no Cariri, concentra 12.560 diagnósticos positivos, 241 óbitos e uma incidência de 3.456,8 . Em Sobral, na Região Norte, 10.603 pessoas já foram infectadas e 292 não resistiram à doença; a incidência é de 5.074,8. 

A partir de segunda-feira (17), as cidades das macrorregiões de Sobral, Sertão Central e Litorial Leste avançam para a fase 3 do plano de retomada econômica

Na Grande Fortaleza, Maracanaú tem 5.818 casos confirmados, 234 mortes e incidência de 2.533. Caucaia, que tem 1.488,1 de incidência, registra 5.378 diagnósticos positivos e 326 óbitos. Maranguape contabiliza 4.278 infecções, 111 mortes e incidência em 3.316,8. 

O IntegraSUS indica que a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Ceará está em 61,02%. Nos leitos de enfermaria, a ocupação é de 35,67%.

Os números apresentados pela Sesa são atualizados constantemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detecção da presença do vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

 

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?

Assuntos Relacionados


Redação 23 de Setembro de 2020