Caucaia registra média de 2 mortes ao dia por Covid-19, mas movimentação nas ruas continua intensa

Apesar de a cidade estar em regime de isolamento rígido desde segunda-feira (1), há grande concentração de pessoas nas ruas do centro

Legenda: Conforme a Prefeitura de Caucaia, guarda municipais têm organizado as filas dos bancos e orientado as pessoas a manterem a distância mínima
Foto: José Leomar

Em regime de isolamento rígido, iniciado na última segunda-feira (1º), parte da população do município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, continua desrespeitando a norma de ficar em casa, principalmente na região central.

A cidade registra média de 2 óbitos ao dia, por Covid-19, conforme dados do IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), contabilizando 118 mortes e 52 óbitos por suspeita da doença.

Nesta quarta-feira (3), próximo a agências bancárias, a reportagem registrou filas e aglomerações, pessoas sem respeitar a distância mínima e, algumas, sem utilizar a máscara. No mercado público, também, o movimento era parecido. 

 

A medida adotada pelo governador Camilo Santana busca reduzir a taxa de propagação do novo coronavírus na cidade. O Estado já contabiliza 55.472 casos confirmados da Covid-19 e 3.534 óbitos acumulados da doença. Em Caucaia, há 2.027 casos registrados de pessoas com o coronavírus

Segundo o advogado Fernando Pinto, 28 anos, morador de Caucaia, as pessoas não estão seguindo o isolamento social devidamente. “Na época do isolamento comum, as lojas continuavam funcionando normalmente. Depois, com o isolamento rígido, parece até que esse fluxo aumentou. O centro está lotado de gente, parece que nunca existiu isolamento social”, compartilha. 

A taxa de isolamento social da cidade, no dia 1º, foi de 43%, conforme estudo realizado pela empresa de tecnologia InLoco, baseado em dados de geolocalização de telefones celulares.

A Prefeitura de Caucaia, por meio da Secretaria Municipal de Patrimônio Serviços Públicos e Transporte (SPSPTrans), afirma que as filas dos bancos e casas lotéricas do centro da cidade estão sendo organizadas por guardas municipais e as pessoas, orientadas a manter uma distância mínima de pelo menos um metro. Caso ambulantes e comerciantes não respeitarem o isolamento social, podem sofrer pena de multa de até 15 mil reais. 

Na visão do advogado, seguir a medida de permanecer em casa é a única maneira de combater o coronavírus. Há mais de 70 dias sem sair do lar, salvo situações de muita necessidade, Fernando entende a sensação de cansaço e o estresse psicológico da quarentena, mas reforça a importância de seguir o isolamento

“Não é só a questão de pôr em risco a sua saúde, mas para o sistema de saúde consiga se equilibrar e para que a economia possa voltar, é necessário ficar em casa. Tudo isso vai dependender da quantidade de gente na rua. Eu sei que muito pior vai ser se o isolamento social não for cumprido”, afirma. 

A estudante universitária, Ana Samara Sampaio, 21 anos, viu duas pessoas próximas a si morrerem devido à Covid-19 e percebe, com preocupação, o permanente fluxo de pessoas nas ruas.“É difícil, porque foi uma coisa muito nova, mas é totalmente importante ficar em casa. Quem não perdeu nenhum parente, pode não entender, mas quem já perdeu duas pessoas conhecidas, como eu, sabe a importância”, compartilha Ana.



Redação 07 de Julho de 2020