BR-116 terá fiscalização no feriado apesar da retirada de fotossensores

Equipes da Polícia Rodoviária Federal serão dispostas em pontos estratégicos da via para coibir o excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas

Legenda: A instalação dos fotossensores que substituirão os desativados ainda não tem prazo definido, uma vez que a decisão é exclusivamente tomada em Brasília, e depois encaminhada aos estados.
Foto: (Foto: Kid Júnior)

A remoção de 151 radares e lombadas eletrônicas das rodovias federais no Ceará, devido ao fim do contrato entre o Governo Federal e a empresa responsável, não impedirá que a BR-116 seja fiscalizada durante a Semana Santa. Outros equipamentos serão utilizados por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante o feriado para inspecionar casos de excesso de velocidade.

O trabalho do órgão tem como objetivo inibir infrações que ocasionam maior número de acidentes graves e fatais. "A rodovia continua com a mesma velocidade, conforme indicado pelas placas. Vamos continuar fiscalizando com vários equipamentos, radares, que vão atuar para que a gente possa manter o controle da velocidade, e assim as pessoas transitem com segurança nas rodovias federais", explica Flávio Maia, inspetor da PRF.

Segundo Maia, as ultrapassagens indevidas também serão alvo de atenção da PRF, que fará as devidas autuações uma vez que as infrações sejam flagradas. 

Já no Domingo de Páscoa (21), para facilitar a fluidez dos veículos entre o km 53 e o km 71 da BR-116, entre os municípios de Pacajus e Chorozinho, a via terá sentido único do Interior para a Capital, de 13h às 19h. "O sentido inverso terá uma rota alternativa, por exemplo, acessar a CE-040. O motorista faz o deslocamento até a BR-304 em Aracati, dobra à direita, em seguida acessa a BR-116 e faz seu deslocamento para o sul do Estado. E quem sai de Pacajus acessa a CE-253 no sentido para Redenção, depois acessa a Rodovia do Algodão e então a BR-116 para continuar sua viagem", explica o inspetor. 

Conforme a superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Líris Silveira, os fotossensores que foram retirados não estão funcionando. A instalação dos fotossensores que substituirão os desativados ainda não tem prazo definido, uma vez que a decisão é, exclusivamente, tomada em Brasília, e depois encaminhada aos estados.