Bairros com piores indicadores da Covid-19 em Fortaleza têm fiscalização de isolamento intensificada

O decreto de isolamento social mais rígido na capital vale até o dia 31 de maio

Legenda: Os agentes de segurança realizam barreiras de fiscalização nas entradas de Fortaleza
Foto: Helene Santos/SVM

A fiscalização do cumprimento ao lockdown em Fortaleza foi intensificada nos bairros com os piores indicadores relacionados à Covid-19, conforme anunciou o Governo do Ceará nesta segunda-feira (25). Os indicadores analisados por bairro são o número de casos confirmados do novo coronavírus, número de óbitos pela doença, índice de circulação de veículos, quantidade de denúncias de aglomerações e percentual comércios não essenciais funcionando irregularmente.

Segundo o Secretário de Segurança do Ceará  André Costa, os bairros com piores indicadores devem passar por grandes operações de fiscalização. "Esse é um grande esforço para que a gente, até o dia 31 de maio, possa superar essa fase, e avançar buscando voltar à normalidade das nossas vidas”, afirma o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

A operação de fiscalização conta com efetivos das Polícia Militar, Guarda Municipal de Fortaleza, Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Departamento de Trânsito (Detran) e Polícia Rodoviária Federal. Há patrulhamentos volantes em 104 quadrantes de Fortaleza e sete barreiras fiixas montadas nos limites da capital. 

Conforme dados da SSPDS, agentes de segurança já atenderam 2.633 ocorrências durante a fiscalização do lockdown em Fortaleza, até as 8h desta segunda-feira (25). Destas, 1.766 foram denúncias de aglomeração de pessoas, além de 702 chamados por comércios abertos irregularmentes e 165 ocorrências de descumprimento de proteção individual. 

Foram realizadas 169.383 abordagens de veículos nas barreiras fixas e blitze móveis. Os agentes fazem um cadastro dos veículos e condutores que passam pelas barreiras de fiscalizações no Portal do Comando Avançado (PCA). Essas informações, além do videomonitoramento do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia) e do Núcleo de Videomonitoramento (Nuvid), auxiliam nas fiscalizações, conforme a SSPDS.

O lockdown em Fortaleza foi anunciado no dia 5 de maio e entrou em vigor no dia 8. As medidas foram prorrogadas na última quarta-feira (20) e valem até o dia 31 de maio. Os decretos estadual e municipal vetam a circulação de pessoas em espaços públicos, tornam obrigatório o uso de máscaras nas ruas e restringem os deslocamentos a atividades essenciais, sendo necessário apresentar documentos de identificação. 

O governador Camilo Santana afirmou que a retomada das atividades no Ceará deve ocorrer em junho, caso a curva de casos do novo coronavírus se estabilize. Os indicadores da doença na capital apresentaram sinais de desaceleração pela primeira vez, ainda segundo Camilo

Mortes por Covid-19 em Fortaleza

Com o lockdown, a média de isolamento social na capital chegou a 54%, mas não atingiu o recomendado pela OMS, que é 70%.

O Ceará chegou a 2.493 mortes por Covid-19 e registrou 36.185 casos confirmados, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizada às 17h39 desta segunda-feira (25).

Fortaleza, epicentro da pandemia no estado já tem 20.146 pessoas com a doença e 1.687 mortes. Foram 169 novas confirmações de óbitos no Estado, em relação ao balanço divulgado às 17h20 do domingo (24), quando havia 2.324 mortes.

 

 


Assuntos Relacionados