Avenida Beira-Mar recebe barreiras para evitar aglomerações

Grades começaram a ser instaladas pela Prefeitura na manhã de ontem (10) e têm como objetivo reduzir a circulação de pedestres, ciclistas e corredores

Legenda: Instalação de grades visa impedir a circulação de pessoas na Avenida Beira-Mar e, com isso, evitar aglomerações na área
Foto: Foto: Natinho Rodrigues

Grades metálicas serão dispostas ao longo de 2 km de extensão da Avenida Beira-Mar, em Fortaleza, como forma de barreira física para impedir aglomerações. A estrutura montada pela Prefeitura de Fortaleza começou a ser montada no fim da manhã desta quarta (10), entre a Avenida Desembargador Moreira, nas proximidades do Náutico Atlético Cearense, e o Mercado dos Peixes do Mucuripe. A região é conhecida pelo fluxo intenso de fortalezenses e turistas, principalmente à noite.

A justificativa da Prefeitura é que o último decreto municipal de isolamento social continua em vigor até o próximo dia 14 de junho, ainda que a Capital tenha entrado na primeira fase de retomada da economia. Portanto, a ocupação de espaços públicos ou privados para fins individuais ou coletivos segue proibida, mesmo que para a prática individual de atividade física. Também estão suspensos eventos de qualquer natureza, como shows, festas, congressos, reuniões, torneios e jogos.

O diretor de operações da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), Neuvani Vasconcelos, relata que a instalação de gradis na Beira-Mar segue perfil semelhante ao adotado para prevenir aglomerações em filas de bancos. Na avenida turística, os equipamentos serão colocados com espaçamento entre 100 e 200 metros.

"Essa é uma das nossas estratégias para que o isolamento social seja cumprido e evitar a circulação de ciclistas, coopistas e pedestres, para desestimular essa prática. O ideal é ficar em casa e só sair se for medida urgente", reforça Neuvani.

Funcionários da Agefis também permanecerão no local para realizar abordagens educativas, além de distribuírem máscaras de proteção e álcool em gel.

Vasconcelos explica que o método "pode ser" replicado em outros espaços da Capital, mas eles ainda não foram definidos. Segundo ele, a operação na Beira-Mar deve funcionar como um projeto piloto e orientar novas intervenções.

Ampliação

"Estamos estudando outros lugares, praças e locais públicos, onde temos visto um movimento crescente. Vamos avaliar o efeito. No Vila do Mar (conjunto habitacional entre o Pirambu e a Barra do Ceará), que também faz parte da orla, já temos equipes educativas. O teste primeiro vai ser feito na Beira-Mar e, se o resultado for positivo, podemos aplicar em outros lugares", informa.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, na última terça-feira (9), o prefeito Roberto Cláudio garantiu que outras áreas e espaços públicos onde houver denúncias de aglomeração também poderão estar sujeitos à medida.

A instalação de grades para reduzir o fluxo de pessoas nas vias públicas não é exclusividade de Fortaleza. No último sábado (6), a Prefeitura de Vila Velha, no Espírito Santo, também instalou barreiras de concreto na orla da cidade, com monitoramento de guarda-vidas e guardas municipais.

Em maio, elas também foram colocadas na orla de Maceió, em Alagoas. Maior cidade do litoral de São Paulo, Santos também instalou grades para impedir o acesso ao calçadão, mas ainda em abril. No mesmo mês, a Prefeitura de Caruaru, no agreste de Pernambuco, colocou grades de isolamento no entorno de praças públicas.

Em Fortaleza, conforme o decreto, também continua obrigatório o uso de máscaras de proteção individual, industriais ou caseiras, por quem precisar sair de suas residências, principalmente a locais públicos, durante o período da pandemia,

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados