Artigos de pesquisadores da UFC sobre vazamento de óleo no Brasil são publicados na revista Science

De acordo com o estudo, o derramamento possui extensão de mais de 3 mil quilômetros de costa, fazendo desse o mais severo desastre ambiental já registrado em oceanos tropicais do planeta.

Legenda: As manchas de óleo começaram a aparecer em setembro de 2019 no Nordeste,e logo depois, no Espirito Santo e Rio de Janeiro
Foto: Foto: Senado Federal

Dois artigos científicos de pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR), da Universidade Federal do Ceará (UFC) sobre o vazamento de óleo na costa brasileira foram publicados nesta quinta (9) e sexta-feira (10), na Science, uma das maiores e mais importantes revistas científicas do mundo. 

De acordo com o estudo, o derramamento possui extensão de mais de 3 mil quilômetros de costa, fazendo desse o mais severo desastre ambiental já registrado em oceanos tropicais do planeta.

No primeiro artigo, intitulado "Brazil oil spill response: time for coordination", os pesquisadores do LABOMAR calculam que o óleo atingiu mais de 40 unidades de conservação.

Além disso, houve impacto, ainda não mensurado, em uma grande diversidade de ambientes e ecossistemas marinhos e costais, como praias, manguezais, estuários, bancos de gramas marinhas, bancos de algas calcárias e recifes de corais.

O segundo artigo intitulado "Brazil oil spill response: protect rhodolith beds", avalia o possível impacto nos bancos de rodólitos, ecossistemas marinhos compostos principalmente por algas calcárias presentes na costa brasileira. Trata-se de ambientes que, apesar de importantes pela diversidade biológica e presença de espécies de valor econômico, seguem sem proteção adequada.

Pesquisadores

O primeiro artigo foi realizado pelos pesquisadores do LABOMAR Marcelo de Oliveira Soares, Luís Ernesto Arruda Bezerra, Carlos Eduardo Peres Teixeira, Rivelino Martins Cavalcante, Tallita Cruz Lopes Tavares, além do Prof. Sergio Rossi, da Universidade de Salento (Itália), que atua como professor visitante na UFC, por meio do projeto CAPES/PRINT.

Já o segundo teve participação do Prof. Marcelo Soares, é feito em parceria com pesquisadores das universidades federais de Santa Catarina, do ABC, do Espírito Santo, da Paraíba, de São Paulo e do Rio Grande, da Universidade de São Paulo, do Museu de História Natural da França, do Instituto Alfred Wegener de Pesquisa Polar e Marinha (Alemanha), da Universidade Nacional da Austrália e das universidades de Plymouth (Reino Unido), de Algarve (Portugal), de Griffith (Austrália), de Grana (Espanha), da Corunha (Espanha) e de Salento (Itália).

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza