Após cumprir quarentena, duas embarcações ancoradas em Fortaleza são liberadas

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) descarta caso suspeito de Covid-19 em um navio e libera o outro, que apresentou dois casos confirmados, após 19 dias em isolamento

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: A Anvisa afirmou que, neste momento, não há outras embarcações com relato ou suspeita de Covid-19 em Fortaleza.
Foto: Foto: Fabiane de Paula

Duas embarcações em quarentena no Porto do Mucuripe, em Fortaleza, foram liberadas do isolamento na última quarta-feira (13) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em isolamento há 19 dias, o navio Biguá recebeu autorização para poder atracar e operar, devendo seguir ainda hoje (15) para o Rio de Janeiro. O Pacific Onyx, com um caso suspeito descartado, segue para São Luís, no Maranhão. 

Desde o dia 25 de abril, o navio Biguá estava impedido de seguir com as operações após dois dos quatro tripulantes serem confirmados com a doença e outras nove pessoas a bordo apresentarem sintomas. No dia 28, foi permitido o desembarque de somente uma pessoa para acompanhamento médico hospitalar. Após os 19 dias em quarentena, o navio foi liberado.

Já o segundo navio, Pacific Onyx, com 25 tripulantes, apresentou um caso suspeito da Covid-19, ficando em quarentena desde o dia 3 de maio. “O Pacific Onyx teve o único caso suspeito negativado para COVID-19. Assim, não havia mais nenhum tripulante a bordo sintomático, não havendo mais evidências epidemiológicas para continuar em isolamento”, aponta a Anvisa. Ainda segundo o órgão, neste momento, não há outras embarcações com relato ou suspeita de Covid-19 em Fortaleza.