Aplicativo Meu Ônibus apresenta instabilidade em Fortaleza

O funcionamento do app foi normalizado no início da tarde desta quinta-feira (26) após dois dias de falhas

Foto: Arquivo DN

Jorge Costa trabalha à noite como porteiro em um condomínio localizado na Aldeota, em Fortaleza. Para chegar ao local, o morador do Bairro Pirambu precisa pegar 2 ônibus. Sempre antes de sair de casa, por volta das 17 horas, ele confere o horário da sua linha pelo aplicativo Meu Ônibus, pois “as paradas são muito perigosas e só vou para lá quando olho no aplicativo e vejo que o ônibus tá chegando”. No entanto, há cerca de dois dias o app não está funcionando.

O porteiro noturno relata que não utiliza o aplicativo somente para ir e vir do trabalho. Segundo ele, o app tem importante relevância em toda a sua rotina e na forma com que ele se locomove pela cidade. “Eu uso também pra ir ao médico, minha esposa se operou agora do joelho e eu preciso levar ela pra fisioterapia e vou precisar do aplicativo para saber da proximidade do ônibus amanhã”. Jorge expressa com certa gratidão a existência do aplicativo e da facilidade com que ele fornece informações, mas há dias sem conseguir utilizá-lo, ele tem medo de que “se ele for desativado, poxa vida! Vai ficar mais difícil para nós”.

Marcílio Farias é porteiro no mesmo condomínio que Jorge. Ele entra pela manhã, quando Jorge sai. Ambos têm rotinas parecidas, mas em horários diferentes. O morador do Passaré também costuma conferir a proximidade do transporte pelo aplicativo antes de sair de casa. Contudo, há dias não consegue utilizar o suporte. “O app me ajuda na programação dos meus horários e para não ficar muito tempo nos pontos de ônibus que são perigosos”, explica.

Os dois porteiros não são os únicos que relatam instabilidade com o aplicativo. Todos os dias, Vinicius Soares, estudante de Letras - Francês, na Universidade Estadual do Ceará (Uece), pega três ônibus de sua casa, no Mondubim, até o seu trabalho em uma escola do Bairro Quintino Cunha. Seu trajeto leva mais de uma hora pela manhã.

Pela noite, a duração quase dobra. Por isso, Vinicius aponta a urgência do aplicativo voltar a funcionar. “Eu gosto dele porque me ajuda a saber, por exemplo, se vai dar tempo eu comer algo antes de sair. Evita também que eu fique muito tempo esperando e corra, por exemplo, risco de assalto”. O estudante de Letras também relata que utiliza o app para recarregar sua carteirinha de estudante, mas que não está conseguindo efetuar as recargas.

De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), o problema no aplicativo Meu Ônibus, foi ocasionado pela instabilidade nas transmissões de GPS nos veículos da empresa. A empresa responsável foi acionada. Após a publicação da matéria, o órgão entrou em contato com a reportagem para atualizar que o funcionamento foi normalizado no início da tarde desta quinta-feira (26). 

Sobre o aplicativo

O “Meu Ônibus Fortaleza” é um aplicativo para celular que permite ao usuário saber o tempo previsto para a chegada do ônibus ao ponto de parada. O aplicativo foi pensado para facilitar o deslocamento do usuário, fazendo com que ele saiba em quanto tempo o coletivo chega à parada, além de visualizar, em tempo real, o percurso do veículo e encontrar as paradas mais próximas que possam lhe servir. O aplicativo é gratuito e compatível com os celulares com sistema Android e iOS.

O “Meu Ônibus Fortaleza” é alimentado pela base de dados da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e pelo sistema de GPS dos veículos e funciona com o uso da rede de dados de operadoras de celular. Trata-se de uma iniciativa do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), capitaneado pela Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), em parceria com a Etufor e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza