A partir de sábado, tráfego em conexão da CE-065 com Anel Viário de Fortaleza passa por mudanças

As mudanças serão temporárias para viabilizar a implantação do viaduto no local.

Escrito por Redação,

Metro

A partir deste sábado (29), o tráfego na conexão do Anel Viário de Fortaleza, na rodovia federal BR-020 com a rodovia estadual CE-065, em Maranguape, na Grande Fortaleza, vai passar por mudanças temporárias para viabilizar a implantação do viaduto no local. O prazo de conclusão da obra é no primeiro trimestre de 2021.

De acordo com a Superintendência de Obras Públicas (SOP) do Governo do Estado do Ceará, o trecho da rotatória que existe no local sofrerá desvio, que será realizado em duas etapas para garantir a segurança das operações.

Legenda: Tráfego na CE-065 passa por mudanças próximo a anel viário

Conforme a SOP, na primeira etapa, o fluxo na rodovia estadual que liga Fortaleza e Maranguape será desviado pelas alças (pistas de acesso) da rodovia, por onde o motorista entra na pista principal do Anel Viário e faz um retorno para acessar novamente a CE-065. A exceção, na primeira fase, será para os caminhões que, por enquanto, seguem o trajeto já habitual.

Na segunda fase, além do primeiro desvio, também entrará em operação um bloqueio no acesso à rotatória para quem vem pelo Anel Viário. A fase está estimada para entrar em operação cerca de duas semanas depois. Desta forma, o fluxo ficará todo desviado para as alças da rodovia, que funcionará como uma grande rotatória.

"A gente vem conversando muito com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), com a superintendente no Ceará, Líris Carneiro, demonstrando a necessidade desse desvio para que as máquinas possam atuar de forma intensa e segura no local. Somente com isso poderemos dar agilidade à obra e mirar a conclusão dela", afirma Quintino Vieira, superintendente da SOP.

Duplicação do Anel Viário

O projeto de duplicação dos 32km do Anel Viário, de acordo com a SOP, representa melhoria na conexão entre as demais estradas de acesso à capital cearense (BRs 222 e 116 e CEs 010, 040, 060 e 065) e é executado por meio de convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Além disso, "a ampliação da capacidade do Anel Viário favorece o transporte de carga, melhora a ligação entre os portos do Pecém e do Mucuripe, e promove mais segurança ao deslocamento da população entre os principais polos da Região Metropolitana de Fortaleza", conta a SOP.

A prioridade é liberar as áreas de viadutos, de forma a minimizar os transtornos de trânsito. As frentes de trabalho atuam simultaneamente em diversas áreas ao longo da extensão da obra. Além de pista duplicada, a iniciativa contempla também a construção de uma ciclovia.

Até o momento, já foram finalizadas as pontes localizadas sobre os rios Coaçu, Gavião e Siqueira, além dos viadutos das BRs-020/222, Nova Metrópole e Tronco Norte. Parcialmente, os fluxos nos entroncamentos com as CEs 040 e 060 foram liberados em 2019. Novos trechos devem ser entregues para tráfego nas próximas semanas.