573 escolas da rede municipal terão circuito interno de câmeras em 2020

Segundo a Prefeitura de Fortaleza, o objetivo é reforçar a segurança de alunos, professores e funcionários 

Legenda: Parte das escolas já terá câmeras até março do ano que vem
Foto: FOTO: JL ROSA

As 573 unidades de ensino fundamental e centros de educação infantil (Ceis), que compõem o parque escolar da rede municipal de Fortaleza terão câmeras de videomonitoramento em 2020. Conforme a titular da Secretaria Municipal da Educação (SME), Dalila Saldanha, até março do ano que vem, parte das escolas já deverá contar com o circuito interno de câmeras 24 horas.

“A gente já está em processo de contratação com uma empresa de Pernambuco. A ideia é que nós estejamos até março com esse processo funcionando em algumas unidades. Será em todas as escolas, mas a empresa não vai poder instalar todas ao mesmo tempo”, explica a secretária. 

O projeto faz parte do “Mais Gestão Educação”, anunciado na tarde desta quarta-feira (4) durante coletiva à imprensa na sede da Academia do Professor Darcy Ribeiro. Segundo o programa, as câmeras serão integradas à rede de videomonitoramento a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) e também das células de segurança da Prefeitura de Fortaleza.

Para além do reforço da segurança, a medida também prevê investimentos nas áreas pedagógica, de gestão e administrativo/financeira.  Com recursos de R$ 41.969.118,80, o objetivo é “fortalecer a política educacional” de Fortaleza. 

Ainda no primeiro semestre do ano que vem, serão instalados 12 núcleos multiprofissionais com serviços de psicologia à comunidade escolar, bem como ampliação para 10 o número de Salas de Inovação Educacional na Rede e repasse de material complementar de Língua Portuguesa e Matemática para estudantes de 5º e 9º anos. 

Na área de gestão, para diminuir o abandono escolar, o programa vai contratar seis articuladores da busca ativa e 36 agentes. Juntos, eles atuarão para monitorar a frequência dos alunos. De acordo com Dalila Saldanha, a evasão nas escolas registrou uma queda de 3,4% em 2017 para 0,6% no ano passado. 

“Se o aluno faltar um dia sem justificativa, já dispara um alerta para o pai ou responsável. Eles recebem ligação, bilhete ou visita domiciliar. A gente procura saber o que aconteceu e em 10 dias se continuar faltando passa para o Conselho Tutelar. Com a nova equipe, a gente fortalece o processo de busca ativa”, garante a secretária. 

Já na última dimensão, o programa “Mais Gestão Educação” criou 278 vagas para o cargo de auxiliar administrativo financeiros para todas as escolas de tempo parcial. Ao mesmo tempo, serão contratados 75 manipuladoras de alimentos (merendeiras) e 155 zeladores.
 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados


Redação 21 de Outubro de 2020