17 venezuelanos refugiados são transferidos para casa de voluntários em Caucaia 

O grupo faz parte dos 29 imigrantes que foram resgatados no dia 22 de maio por viverem em situação sub-humana no Centro de Fortaleza. O Governo do Estado acompanha o caso

Legenda: Os 29 refugados foram transferido para um abrigo chamado "Casa de Convivência", no Bairro Barra do Ceará, na noite do dia 22 de maio
Foto: JL Rosa

Um grupo de 17 refugiados venezuelanos, compondo quatro núcleos familiares, foram transferidos para a casa de voluntários em Caucaia. Eles estavam em um abrigo, mantido pelo município de Fortaleza, desde que foram resgatados do Centro da cidade por viverem em extrema vulnerabilidade. No total, foram identificados 29 venezuelanos nessas condições. Além de moradia, os imigrantes recebem ajuda para conseguir emprego.

A Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos humanos (SPS) acompanha o caso e monitora, por meio do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP),  com a Polícia Federal a necessidade de documentação para os refugiados. Voluntários e técnicos que falam espanhol estão ajudando na comunicação. A SPS está evitando divulgar endereços para preservar as famílias venezuelanas.

A situação dos imigrantes foi denunciada pela Comissão de Direitos Humanos da OAB-CE e veiculada no dia 22 de maio deste ano. Eles viviam em quartos com péssimas condições, em duas casas, e pediam esmolas na rua para alimentação e aluguel. Os venezuelados, com presença de muitas crianças, adolescentes e mulheres grávidas, também precisavam de roupas, colchões e lençóis.

Uma equipe técnica da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) foi ao local e tranferiu as famílias para um abrigo chamado "Casa de Convivência", no bairro Barra do Ceará. Os refugiados já estavam no abrigo na mesma noite.