Zé Ricardo avalia sequência de derrotas do Fortaleza: "A responsabilidade é minha"

Sob o comando do treinador, a equipe perdeu três dos quatro jogos que fez na Arena Castelão

Legenda: Com o revés, o Fortaleza manteve os 22 pontos e caiu para 15º na tabela
Foto: Foto: Thiago Gadelha / SVM

O Fortaleza alcançou o 3º jogo sem vitória na Série A do Brasileiro com a derrota para o Palmeiras neste domingo (22). O resultado negativo também vem acompanhado por um resultado ruim em casa: das quatro partidas que fez na Arena Castelão sob o comando de Zé Ricardo, foi superado em três delas. O técnico avaliou o momento e se responsabilizou pelos placares.

"Isso é o que mais nos intriga (desempenho em casa). Mas precisamos manter o equilíbrio. Contra Internacional, Fluminense e Palmeiras foram derrotas duras para assimilar. Hoje, tomamos um gol que é difícil de digerir, algo está errado. A responsabilidade é minha pelos resultados", explicou.

Legenda: Osvaldo atuou mais centralizado no meio-campo, sem que o time utilizasse um meia armador
Foto: Foto: Thiago Gadelha / SVM

Com o revés, o time tricolor manteve os 22 pontos, mas caiu para 15º na tabela - quatro distante do Fluminense, primeiro na zona de rebaixamento. Adotando a formação com quatro atacantes, Zé Ricardo explicou as substituições na partida, que contou com as entradas do goleiro Boeck, do volante Juninho e do centroavante Kieza, mantendo os meias Mariano Vázquez e Matheus Vargas entre os reservas.

"Toda mudança requer um momento. Fomos muito prejudicados com a saída de Felipe Alves. Vargas e Mariano treinaram bem, a ideia era utilizá-los no decorrer do jogo, mas perdemos a substituição. Preferimos manter a estrutura com a capacidade do Juninho de bater de fora da área. Colocamos o Kieza para propor algo na área do Palmeiras. São ideais, estratégias", declarou.

O próximo compromisso tricolor é na quinta-feira (26) diante do Athletico-PR, na Arena da Baixada. A equipe se reapresenta nesta segunda, com treino no CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú, e viaja terça para Curitiba, onde encerra preparação. No 1º turno, o time venceu por 1 a 0, com gol de Edinho.

Outros pontos da entrevista

Athletico-PR
"São momentos diferentes e a gente não pode fazer uma comparação imediata. Na Arena da Baixada tem uma velocidade diferente, é uma equipe que sabe jogar todas as partes do jogo, está motivada, mas precisamos jogar no limite para fazer um bom jogo. Nas duas últimas vezes que saímos de Fortaleza, conseguimos bons resultados".

Juninho
"Acredito muito no grupo do Fortaleza. O Juninho não está sendo pouco utilizado. Contra o Bahia, todos falaram que o Gabriel Dias fez uma grande partida, a gente achou que ele ia dar mais sustenação na subida do Tinga. Com a vitória parcial do Palmeiras, tivemos que lancar o Juninho, que tem uma chegada forte, mas pouco poderio de marcação, como o Gabriel Dias. Tinhámos que ter mais a bola, mas não foi suficiente para produzir voleume".

Você tem interesse em receber mais conteúdo de esporte?