VAR de Santos x Ceará é o mesmo que não sinalizou pênalti em Felippe Cardoso contra o São Paulo

Rodrigo Nunes de Sá não indicou falta em partida que prejudicou o Alvinegro. Desde então, ele não havia atuado em jogos do Vovô

penalti
Legenda: Em 2019, pênalti claro em Felippe Cardoso não foi marcado contra o São Paulo
Foto: Felipe Santos/Cearasc.com

Nesta quarta-feira (28) o Ceará volta o foco para a disputa da Copa do Brasil. O Vovô encara o Santos, fora de casa, na partida de ida das oitavas de final da competição. E o Alvinegro vai reencontrar um árbitro polêmico que já prejudicou a equipe anteriormente: o carioca Rodrigo Nunes de Sá.

Ele não será o árbitro principal. Wagner do Nascimento Magalhaes, também do Rio de Janeiro, será o responsável por comandar a partida no campo, auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha.

Entretanto, Rodrigo Nunes de Sá será o árbitro de vídeo, responsável por comandar o VAR. A mesma função que ele executou no dia 18 de agosto de 2019, no Morumbi, quando cometeu erro claro na partida em que o São Paulo venceu por 1 a 0.

Na ocasião, quando estava no VAR, Rodrigo Nunes de Sá sequer sinalizou ao árbitro de campo, o pernambucano Gilberto Rodrigues Castro Junior, que deveria checar no vídeo a falta cometida por Tiago Volpi em Felippe Cardoso. Um lance de pênalti claro a favor do Alvinegro que passou batido e poderia ter mudado o rumo daquele jogo.

Desde então, Rodrigo Nunes não atuou em nenhuma partida do Ceará.

Natural de Nova Iguaçu, o árbitro de 41 anos atuou pela última vez em um duelo de time cearense, como o VAR de Fortaleza 2 x 0 Palmeiras, pela 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte