Tiago Nunes admite que posição do Ceará está longe da ideal, mas convoca torcida para apoiar

Treinador lamentou empate contra o Bahia, mas espera o apoio da torcida contra o Fluminense no domingo no Castelão, pela 29ª rodada da Série A.

Legenda: O técnico Tiago Nunes pediu o apoio da torcida do Ceará nos jogos finais da Série A
Foto: LC Moreira / SVM

O Ceará empatou em 1 a 1 com o Bahia na Fonte Nova na noite de quarta-feira (28), em jogo atrasado pela 23ª rodada da Série A do Brasileiro, resultado que não melhorou a situação do alvinegro na tabela. Em 14º com 33 pontos, o Vovô terá 10 jogos até o fim da competição para definir sua situação. O técnico Tiago Nunes admitiu que a posição na tabela é longe da ideal, mas que a hora é de apoio por parte do torcedor.

O Vovô enfrenta o Fluminense no domingo (31), às 16 horas no Castelão pela 28ª rodada, e em seguida o Cuiabá, também no Castelão.

O que eu peço é que a gente tenha capacidade de competir mais uma vez, que sejamos eficientes e que possamos contar com o carinho do nosso torcedor. O torcedor tem um papel muito importante. Independentemente se ele gosta de jogador A, B ou C, se gosta do treinador ou não, o clube está acima de todos nós e precisamos apoiar o clube nesse momento, ainda longe do ideal, do que tange a tabela
Tiago Nunes
Técnico do Ceará

Sobre o resultado em Salvador, Tiago lamentou pela atuação da equipe, diferente do que foi contra o Juventude no sábado anterior.

"O empate para se comemorar foi contra o Juventude, onde fomos superados pelo adversário na maior parte do tempo. Eles criaram as melhores oportunidades. Hoje, sim, a de se lamentar, pois penso que foi um jogo muito equilibrado. Fizemos uma partida muito consistente, saimos na frente em um belissimo gol, e sofremos o empate em uma jogada individual do Bahia", disse.

Ouça o CearáCast

Mudanças constantes

Indagado sobre o time que enfrentou o Bahia, Tiago disse que não procura um time ideal, e sim um grupo ideal para escalar a equipe de acordo com as características de cada jogo.

"Eu não estou procurando o time ideal. Eu procuro o grupo ideal. Eu trabalho com o grupo do Ceará. Todos os jogadores tem oportunidade. Eu não tenho como característica repetir o time. O torcedor pode tomar consciência disso.  Vocês ficam preocupados se eu estou fazendo teste. Eu não estou. Eu conheço a características dos nossos jogadores e a ideia principal é ter uma base, de seis ou sete atletas. E tendo em vista a grande quantidade de jogos, raramente vocês vão me ver repetir uma formação".

Confira a coletiva do treinador do Ceará

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte