Sport vence Chapecoense, que termina Brasileiro sem vencer na Arena Condá

A Chape não venceu nenhuma em casa na Série A, com seis empates e 13 derrotas, sendo rebaixada, assim como o time pernambucano

Legenda: O Sport venceu o Chape na Arena Condá com gol no fim do jogo, em duelo dos rebaixados
Foto: Divulgação / Sport Recife

Se alguém poderia esperar um jogo mais aberto pela falta de responsabilidade acabou se enganando. Chapecoense e Sport fizeram um jogo feio, de poucas chances de gols e que só teve um gol marcado aos 42 minutos do segundo tempo. Luciano Juba fez 1 a 0 para o time pernambucano, nesta segunda-feira à noite, no encerramento da 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com ambos rebaixados à Série B, a Chapecoense se despediu de seu torcedor e com apenas 15 pontos em 37 jogos. Não venceu nenhuma em casa, com seis empates e 13 derrotas. Outrora um trunfo, a Arena Condá não ajudou deste vez. O Sport, com apenas 23 gols e pior ataque, continua na vice-lanterna com 37 pontos.

Na última rodada, quinta-feira, a Chapecoense vai ao Maracanã para enfrentar o Fluminense, que ainda briga por uma vaga na Copa Libertadores. O Sport vai receber o Athletico, que deve poupar jogadores de olho nos jogos finais da Copa do Brasil contra o Atlético-MG.

O jogo começou acirrado e com um lance ríspido de Geuvânio, da Chape, que pisou no tornozelo de José Welison, volante do Sport. O árbitro mineiro Paulo César Zanovelli nem marcou a falta, mas acabou sendo chamado pelo VAR para rever a gravidade do lance. Constatada a violência, Geuvânio acabou expulso e, por reclamações, Renê Júnior e Mike receberam o cartão amarelo aos 9 minutos.

Mesmo com um jogador a menos, a Chapecoense não recuou e conseguiu manter o equilíbrio das ações, inclusive, chegando melhor no ataque. Mas os dois times finalizaram pouco e sem perigo.

Outra derrota

No início do segundo tempo, o Sport ensaiou uma pressão ofensiva Quase abriu o placar numa cabeçada de Miakael, que tirou tinta da trave direita. Mas depois, aos poucos, o ritmo caiu de novo e ficou no marasmo.

A Chapecoense só se arriscou nos últimos minutos na esperança de marcar o gol da vitória. Mas faltou força e finalização. Não deu Quando vivia seu melhor momento no jogo, o time da casa sofreu o gol. Luciano Juba arriscou chute de longe, a bola desviou e entrou. Antes de chegar às redes ainda bateu forte no travessão. Isso aos 42 minutos. Tudo liquidado

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte