Segurança do Uruguai é preso por suspeita de assédio sexual na Copa América

O profissional de 45 anos recebeu denúncia de uma funcionário do hotel em que a delegação estava hospedada

Imagem da taça da Copa América
Legenda: O Uruguai participa da Copa América de 2021, que é sediada no Brasil
Foto: Carl de Souza / AFP

Um segurança da seleção uruguaia foi preso na madrugada desta segunda-feira (21), suspeito de assédio sexual contra uma mulher, contratada como segurança da Conmebol. O caso teria acontecido na concentração da delegação uruguaia, em Cuiabá. O Uruguai enfrenta o Chile nesta segunda, às 18h, na Arena Pantanal, pela Copa América.

A Polícia Civil informou que o segurança de 45 anos, com nacionalidade uruguaia, foi autuado por conta de importunação e assédio sexual. O homem nega a denúncia e foi conduzido à Delegacia Especializada de Defesa da Mulher. A Associação Uruguaia de Futebol afirma que o funcionário foi desligado da delegação.

O ato teria ocorrido entre a noite de domingo e a madrugada de segunda. A vítima disse que estava no 2º andar do prédio quando passou a ser assediada pelo segurança. Ele teria questionado o horário que ela sairia do serviço e valor do salário. Depois pediu um beijo e colocou notas em dólares no banco onde estava sentada e também no jaleco que vestia.

Segundo a nota da PM, os seguranças do hotel precisaram intervir quando notaram, pelo sistema de câmeras, que o homem segurava pelo braço a vítima. A Conmebol afirmou que "se mantém atenta às resoluções" das autoridades e as acatará, que rechaça e condena "energicamente" qualquer tipo de assédio sexual.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte