Romarinho é o maior driblador do Brasileirão 2020; veja números

O atacante tricolor atuou em todas as 10 partidas da Série A do Campeonato Brasileiro de 2020 pelo Fortaleza e é líder em outras estatísticas da equipe. Jogador é peça-chave no esquema tático do técnico Rogério Ceni

Legenda: Romarinho tem recorde de dribles nesta Série A do Brasileiro
Foto: Thiago Gadelha

De criticado pela torcida no começo de 2019 a titular indiscutível, a evolução de Romarinho no Fortaleza é admirável. O Camisa 20 ganhou a confiança necessária do técnico Rogério Ceni e da torcida para deslanchar. Hoje, é quem mais dribla na Série A do Campeonato Brasileiro.

No total, foram 39 lances (71% sucedidos) em 10 partidas. Em seguida, vem os atacantes Keno (29), do Atlético/MG e Talles Magno (26), do Vasco.

Powered by RedCircle

Romarinho também é quem mais finaliza no Tricolor do Pici, com 15 no total. Wellington Paulista (10) e Juninho (9) vêm em sequência na estatística. Além disso, é quem mais acerta passes do setor ofensivo da equipe: foram 252 até agora (87% sucedidos). Os dados são da plataforma SofaScore.

Os números refletem o crescimento do atleta de 26 anos sob o comando de Ceni, que concede ao atacante a liberdade para flutuar entre o flanco direito do 4-4-2 tricolor e a faixa central do meio-campo, aproximando-se dos atacantes e, por vezes, alternando com David na função de segundo atacante, atrás de Wellington Paulista.

Transição é com ele

Enquanto no extremo esquerdo Osvaldo é o ponto de desequilíbrio no terço final, Romarinho carrega mais a bola no lado oposto, um dos principais responsáveis pela transição ofensiva. A estatística dos dribles se destaca pelo Camisa 20 bater de frente com volantes e laterais durante o momento de investida, quando sua habilidade técnica se sobressai.

Seu senso de posicionamento também contribui na fase ofensiva. Romarinho tem três gols nesta temporada, dois no Campeonato Brasileiro. Ambos foram no centro da grande área (RB Bragantino e Corinthians), recebendo o passe ou em infiltração ou ainda achando um espaço vazio para finalizar.

"No começo do ano, fizemos bons jogos, mas com a pandemia, demos uma caída. Hoje, conseguimos recuperar o nosso futebol, em especial o meu. Espero continuar jogando e ajudando o Fortaleza. Estou me sentindo muito bem. O trabalho que a equipe do Fortaleza vem passando para a gente com essa mesclagem que o Rogério faz de poupar jogador é muito boa", comentou o jogador sobre sua fase em coletiva nesta quinta-feira (17). 

O próximo adversário do Leão do Pici é diante do Internacional, neste sábado (19), na Arena Castelão, a partir das 19 horas, pela 11ª rodada do Brasileirão. O Colorado não vai contar com o zagueiro Victor Cuesta, que está suspenso, e atua pela esquerda.

A ausência do defensor do líder da competição pode favorecer a Romarinho, enfrentando de forma direta o zagueiro reserva, provavelmente Rodrigo Modelo, de menor mobilidade que o titular.

Estratégia

Apesar do desfalque certo, o Camisa 20 tricolor deve ter dificuldade no mano a mano contra Moisés, lateral-esquerdo consistente na marcação do Internacional.

A aposta no contragolpe deve ser a adotada pelo Fortaleza, visto que o Inter controla a maioria dos jogos com a bola nos pés (4º maior posse). Chance perfeita para Romarinho reiterar seu papel no ataque do time cearense.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte