Rogério Ceni começa a esboçar formações do Fortaleza em 2020

No último treino, realizado no CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú, o técnico dividiu a equipe em duas e manteve o sistema 4-2-4 com variação nas peças. A novidade foi o volante Michel, que treinou como zagueiro entre os titulares

Foto: Foto: Camila Lima

O Fortaleza Esporte Clube começou a ganhar forma para a sequência da temporada de 2020. Restando 11 dias até a estreia oficial, quando encara o Vitória/BA, às 16 horas, sábado (25), no Estádio Barradão, o técnico Rogério Ceni mandou a campo um esboço da formação tática tricolor e trouxe novidades no time principal.

 

A priori, o sistema 4-2-4 está mantido. O detalhe então atende por Michel, recém-chegado de empréstimo junto ao Grêmio. Único reforço anunciado oficialmente no Pici, o volante de origem compôs a dupla de zaga da equipe no coletivo, mostrando sinais da versatilidade junto ao grupo.

"Podem me utilizar de zagueiro, de volante, de lateral. Estou aí para ajudar. Estou aqui pra dar o meu melhor. Somos pagos para suar a camisa", afirmou Michel.

E a chegada da contratação pode causar mudanças no time titular. Dos 11 escalados com preferência, a diretoria não manteve apenas Edinho, que retornou ao Atlético/MG para cumprir contrato.

O cenário facilita a continuidade do trabalho e do entrosamento, promove a evolução individual do atleta, mas não é garantia de cadeira cativa com Ceni. Estrategista e estudioso, o comandante sempre inovou o padrão de jogo ao longo das três temporadas.

Foi assim quando conquistou o título da Série B do Campeonato Brasileiro no esquema 4-3-3, em 2018, utilizando um camisa 10: o meia Dodô. Já na última temporada, com poucas peças no setor, trouxe à tona os quatro atacantes, em uma forma de rodar o arsenal de atacantes de lado que tinha à disposição, além dos centroavantes que ajudavam na recomposição defensiva.

A busca da vez, no entanto, é pelos velocistas. Por isso, o esboço inicial não é definitivo. O momento é de teste e também mesclas. No ataque, por exemplo, Ederson, que ficou ausente por lesão durante cinco meses, ganhou uma vaga como camisa 9, enquanto Romarinho ficou aberto pelas pontas - posição em que se destacou na Série A.

Formações

A mescla, de fato, era evidente. Com o elenco mantido e um calendário cheio, o Leão tem a necessidade de testar durante a pré-temporada. Assim, o time principal na atividade de ontem foi completado por Marcelo Boeck; Gabriel Dias, Quintero e Carlinhos; Derley e Juninho; Ederson, Edson Cariús, Romarinho e Mariano Vázquez.

Do outro lado, Ceni armou um plantel espelhado taticamente. Testando peças com características similares: Felipe Alves; Tinga, Jackson, Paulão e Bruno Melo; Felipe e Nenê Bonilha; Marlon, Wellington Paulista, Gustavo Coutinho e Osvaldo.

Apresentando 24 atletas com contrato, o único desfalque é o zagueiro Roger Carvalho. O defensor se recupera de um processo cirúrgico no joelho e deve ficar apto a jogar antes do início do Brasileirão.

Como prioridade, o clube trabalha para anunciar mais três reforços. A lista contempla os atacantes Marcinho, do Chongqing Dangdai, da China, e David, do Cruzeiro, além do meia Luiz Henrique, que defende o Flamengo.

Para intensificar a preparação, a expectativa é que a base mantida não seja envolvida em negociações. Uma saída, mesmo que inesperado, será reposta pela diretoria leonina.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte