Resultado contra o Goiás pode valer efeitos extremos para o Fortaleza no início da Série A

Mesmo sem ganhar nos três primeiros jogos, Fortaleza tem a chance de conseguir melhor performance em relação ao ano passado, mas também pode elevar tom da desconfiança, caso não obtenha desempenho positivo

Legenda: Rogério Ceni acredita que vantagem no calendário não será determinante na partida
Foto: Foto: JL Rosa / SVM

A campanha do Fortaleza na Série A do Campeonato Brasileiro de 2019 ficou marcada como a melhor da história do clube na competição. A 9ª colocação, por pouco, não garante vaga na Libertadores, mas foi suficiente para assegurar classificação para a Copa Sul-Americana, fazendo o Tricolor participar de uma competição internacional de forma inédita. Porém, o início não foi tão incrível como se pode imaginar, e o Fortaleza tem a chance, amanhã, de superar o desempenho que conseguiu no começo da última temporada.

No ano passado, o time comandado por Rogério Ceni somou três pontos nas quatro primeiras rodadas, após três derrotas (4x0 para Palmeiras, 1x0 para Botafogo e 1x0 para São Paulo) e uma vitória (2x1 sobre o Athletico/PR).

Com isso, caso vença o Goiás, amanhã, às 20h30min, na Serrinha, o Tricolor chegará aos quatro pontos e pode superar o aproveitamento das quatro rodadas iniciais do ano passado.

O recorte é pequeno, mas serve pra mostrar ao torcedor que não há motivo para desespero, ao menos por enquanto. Campeonato Brasileiro se define pela regularidade no decorrer das 38 rodadas, e vai tirar mais vantagem a equipe que conseguir crescer ao longo da competição, corrigindo erros percebidos logo no início. Foi assim que o próprio Fortaleza fez ótima campanha em 2019.

No entanto, uma derrota também pode ter efeito oposto, já que o clube acumula sequência de insucessos. É fato que o alerta está ligado no Pici e muitas coisas devem ser corrigidas, sobretudo por estar há cinco jogos sem vitórias, incluindo os duelos contra Sport e Ceará, pela Copa do Nordeste. Há problemas evidentes, o que é de conhecimento dos próprios atletas.

>Veja pontos fortes e fracos do Fortaleza em 3 rodadas da Série A

"A gente sabe que vem um pouco abaixo. Fizemos três jogos muito abaixo, contra Sport, nosso rival (Ceará) e Athletico/PR. Contra o São Paulo, nós já evoluímos um pouco, apesar de não ter sido um resultado positivo, e hoje também fizemos bastante coisa produtiva. Mas a gente sabe que precisa melhorar bastante ainda para voltar a fazer aquele futebol bonito que a gente fez ano passado", avaliou o volante Juninho.

O técnico Rogério Ceni também adota discurso realista e tem evitado criar expectativas sobre as ambições do Tricolor do Pici na competição.

"Não sei qual é a expectativa para que se ganhe todos os jogos. Vão ser todos os jogos parelhos e disputados, porque não tem torcida. Não tem o calor da nossa torcida que fazia muita diferença no Castelão. Assim como vamos jogar em outros campos, em outros estádios, e vamos jogar com 50% de bola contra o São Paulo, no Morumbi, que é o time que mais toca a bola", disse Rogério Ceni.

Melhora ofensiva

O aspecto mais evidente que necessita de melhora é o ataque. Já são cinco partidas seguidas sem marcar nenhum gol, e o Tricolor é um dos únicos dois times que ainda não marcaram gols nas primeiras rodadas da competição.

Além do Leão do Pici, o Coritiba é a outra equipe que também não conseguiu balançar as redes adversárias. Assim como o Fortaleza, o Coxa disputou três jogos, mas ainda não pontuou na competição, acumulando três derrotas.

Somando as partidas que disputou, contra Athletico/PR, São Paulo e Botafogo, o Fortaleza finalizou um total de 34 vezes, sendo que somente sete foram na direção do gol e nenhuma entrou.

Confira o FortalezaCast com Antero Neto e Tom Alexandrino: 

Powered by RedCircle

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte