No sexto jogo seguido sem vitória, Tiago Nunes afirma: "sei que o torcedor não está feliz"

Em dez jogos comandando o clube, o treinador tem uma vitória

Tiago Nunes comandando o Ceará no Castelão
Legenda: Tiago Nunes ainda não conseguiu bons resultados pelo Ceará
Foto: Stephan Eilert/ Ceará

O Ceará segue sem vencer como visitante no Campeonato Brasileiro. Além disso, chegou também ao sexto jogo seguido sem ganhar na competição, com o empate em 0 a 0 com o Juventude, neste sábado (23), em que não teve boa atuação. Após a partida, o técnico Tiago Nunes falou sobre o momento do Alvinegro na competição e afirmou saber que o torcedor não está feliz.

"Sei que o torcedor do Ceará não está feliz, está insatisfeito, não só pela campanha, que tinha uma expectativa muito maior de competir em outro patamar dentro da competição, mas também pelo momento que nosso rival passa. Sei que isso atrapalha também a questão do nosso torcedor. Mas temos que ter os pés no chão, saber que temos um grupo competitivo, com condições de buscar os objetivos que foram traçados pela direção. Temos muito que evoluir, muito que melhorar em vários aspectos, principalmente nossa mentalidade", afirmou.

O comandante alvinegro analisou também a atuação contra o time gaúcho.

"A gente não apresentou uma grande atuação realmente, mas disposição não faltou. Tenho preocupação com a recuperação dos jogadores. É impossível repetir os atletas com menos de 72 horas. Atravessamos o Brasil para jogar no extremo sul, com uma logística difícil. Juventude teve a semana toda se preparando para esse jogo. Poderíamos apresentar um melhor futebol, sim. Mas tivemos fatores que atrapalharam nosso desenvolvimento, nosso melhor futebol. O 1º tempo foi realmente difícil, penso que no 2º tempo foi um jogo mais parelho. Mas o resultado acabou ficando de bom tamanho por tudo que a gente apresentou dentro do contexto do jogo", avaliou.

LEIA MAIS

ESCALAÇÃO

Uma surpresa entre os torcedores foi a escalação com três volantes, utilizando Fabinho como substituto de Vina e atuando ao lado de Marlon e Fernando Sobral. O treinador explicou a opção.

"A ideia era ter um pouco mais de consistência no meio campo, jogadores com mais poder de marcação, tentando explorar os contra-ataques, com um jogo mais de velocidade, nas transições. E o adversário nos superou no 1º tempo. No 2º tempo, com as mudanças, foi possível colocar jogadores mais frescos e tivemos mais aproximação. Levamos um ponto. Não é o que a gente veio buscar, a gente veio buscar três, mas há de ser valorizado (o empate) pelas circunstâncias", finalizou.

O Ceará agora volta a campo para enfrentar o Bahia, às 19 horas desta quarta-feira (27), em Salvador, em jogo válido pela 23ª rodada que foi adiado.

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte