Massagista do Náutico tem habeas corpus concedido pela Justiça e será solto

Paulo Mariano é acusado de um crime realizado em 25 de dezembro de 2018

Paulo Mariano trabalha como massagista do Náutico e estava preso
Legenda: Paulo Mariano trabalha como massagista do Náutico e estava preso
Foto: Caio Falcão / Náutico

O massagista do Náutico, Paulo Mariano, será solto nesta sexta-feira  (19). A informação foi confirmada pela mulher dele, Amanda. O profissional estava preso desde fevereiro no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (COTEL), na região metropolitana do Recife, sob a acusação de assalto a um ônibus no dia 25 de dezembro de 2018.

O desembargador Evandro Magalhães Neto, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE), concedeu o habeas corpus, permitindo que Paulo Mariano possa responder ao processo em liberdade. Na decisão, ele levou em consideração que o massagista não tem antecedentes criminais e ter emprego fixo.

Na última quarta, atletas do Náutico como Kieza, Jean Carlos e Jefferson fizeram postagens com mensagens de apoio. O técnico Hélio dos Anjos também foi solidário a Paulo. O Náutico também emitiu uma nota oficial apoiando o massagista.

Os advogados de Paulo, Fernando Coelho e Virgínia Kelle, sustentam que o massagista não teve relação com o assalto ao ônibus ocorrido no bairro da Joana Bezerra, na área central do Recife. Ele mora em Maranguape, na Grande Recife. Para a defesa, o trabalhador foi confundido com outra pessoa.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados