Marcelo Paz vê futebol como último a voltar às atividades

Presidente do Fortaleza acredita em cenário pouco animador pós-pandemia

Legenda: O presidente do Fortaleza torce para que o futebol volte logo, reduzindo prejuízos
Foto: Foto: Fabiane de Paula

Por causa da pandemia do novo coronavírus, todos os grandes eventos esportivos do mundo estão paralisados e sem previsão de volta. No futebol, entidades analisam possíveis datas para o retorno dos campeonatos. Mas como se programar para voltar em um mês, dois meses, se o cenário da pandemia é incerto? As entidades que estabeleceram pequenos períodos iniciais de suspensão das atividades já prorrogaram as paralisações.

No Brasil, conselhos de clubes têm se reunido para tratar do calendário nacional, supondo um retorno em maio, talvez junho ou, no mais tardar, em agosto.

A verdade é que, até dirigentes já admitem que o futebol pode ser mesmo uma das últimas atividades a retornar à normalidade, como o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz. Ao falar dos prejuízos com os quais o clube lida e ainda lidará pela parada do futebol, Paz dá um recado claro, em entrevista pela internet. "Nós fizemos o planejamento a partir de março e superamos. Abril, fizemos negociações. Em maio, vamos precisar pensar em outros caminhos. Com muita sorte, vamos torcer para voltar logo. Pode ser que volte de portões fechados, talvez, mas o futebol deve ser uma das últimas coisas a retornar, mas vamos em frente", disse ele.

Exemplo

A China, país que foi o 1º epicentro do novo coronavírus, pode ser o exemplo para uma cronologia. O país teve os primeiros casos em dezembro de 2019, começou a ver a curva de novos casos cair e, aos poucos, a normalidade parece voltar ao país, com ruas, restaurantes e shoppings permitindo a circulação de pessoas.

E três meses depois, o Campeonato Chinês tem data para recomeçar: 18 de abril, mas praticamente um mês depois da circulação dos cidadãos no país ter sido retomada.


Categorias Relacionadas