Lula paga o pato no Ceará

Legenda:
Foto:
Lula Pereira foi mais um a não resistir ao mau futebol do time em 2012. PC Gusmão é o favorito ao cargo

O mau futebol apresentado pelo Ceará em 2012 tem inquietado a diretoria alvinegra, que tomou a decisão mais comum no futebol após mais uma exibição ruim do time: demitiu seu treinador. Lula Pereira foi comunicado que não era mais o técnico do clube em reunião no início da tarde desta segunda-feira.

A diretoria do Ceará deixou claro que fatores como pressão da torcida - efusiva no clássico contra o Ferroviário, mesmo com a vitória - e a falta de uma "cara" ao time, com exibições ruins apesar dos resultados razoáveis, influenciaram na escolha. "Infelizmente, o Lula não conseguiu fazer o Ceará jogar bem. Depois do jogo de domingo, o time estava em uma decrescente e dificilmente ganharia o campeonato. A pressão da torcida é muito grande e precisávamos tomar uma atitude. Era a hora de mudar", declarou Robinson de Castro, vice-presidente do clube.

É bem verdade que Lula Pereira não conseguiu dar um padrão de jogo ao Ceará. Foram seis jogos dirigindo o time. Mesmo nas vitórias - contra Icasa (2 a 0), Trairiense (2 a 1), Gama (2 a 0) e Ferroviário (1 a 0) - a atuação da equipe não agradou. O time ainda empatou com o Crateús (1 a 1) e foi derrotado pelo Icasa (2 a 0) no Romeirão, este o pior momento do técnico no comando do Vovô, que viu seu time jogar de forma apática.

Sobre o escasso tempo que Lula Pereira teve para trabalhar - foram seis jogos em 23 dias -, Robinson opinou. "Ponderamos isso. Mas nenhum técnico terá esse tempo para trabalhar. O futebol é assim e o técnico tem de fazer o time jogar e engrenar com a sequência de partidas dentro do próprio campeonato", sentenciou Robinson. Só neste ano dois técnicos pagaram o preço de não fazer o time render o que a diretoria e a torcida esperam. Primeiro, Dimas Filgueiras, que após uma derrota para o Fortaleza deixou o cargo de técnico. Ontem foi a vez de Lula ser a vítima.

O ex-técnico, aliás, foi pego de surpresa ao ser demitido. Segundo uma fonte ligada ao clube, ao ser convocado para uma reunião com a diretoria, Lula imaginava que estava indo discutir sobre planejamento e novas contratações. Porém recebeu o comunicado de que estava fora do clube. Lula teria se mostrado magoado ao perceber que era apenas uma espécie de "tapa-buraco" da diretoria. Ele teria ouvido que seria a oportunidade de o clube trazer o treinador que a diretoria sempre quis, pois este estaria desempregado.

PC x Hélio

Dois nomes se encaixam no perfil da diretoria: PC Gusmão e Hélio dos Anjos. Os dois, já desempregados, negociaram com o Ceará ainda na saída de Dimas Filgueiras. Ao não acertarem, Lula foi contratado.

Os dois são vistos pela diretoria como uma boa resposta para a torcida. Dessa vez o esforço financeiro será maior. "Os dois são os ideais para momento. Tanto para ganharmos o Estadual, quanto para retornar à Série A. Tenho certeza que fariam o time finalmente ter um padrão de jogo", afirmou Robinson.

A favor de PC, está a aprovação da torcida. O técnico, ídolo após as passagens pelo Vovô em 2009 e 2010, é praticamente uma unanimidade perante à torcida, mas não goza de tanto prestígio com a diretoria, que prefere Hélio dos Anjos. Porém, mais uma vez, a vontade da torcida terá um peso importante. Precisando dar uma satisfação à galera, PC virou prioridade.

SAIBA MAIS

Estopim

Um dos fatores que fizeram o técnico Lula Pereira cair rapidamente do Ceará foi a falta de prestígio. Nem para a torcida nem para a diretoria o técnico demonstrava ter respaldo suficiente para resistir a derrotas ou atuações ruins. O revés para o Icasa foi o primeiro sintoma, amenizado com a classificação antecipada na Copa do Brasil contra o Gama. Mas o pouco respaldo do treinador acabou comprovado contra o Ferroviário

Declaração

Outro motivo que teria pesado para o técnico deixar o Ceará foi uma declaração dele da qual a diretoria não gostou. Ao falar dos reforços, Lula teria declarado que eles seriam suas segundas ou a terceiras opções e que teria indicado apenas um deles, causando um mal estar no clube

Ceará apresenta três; um não vem mais

A apresentação dos reforços do Ceará acabou ofuscada pela saída de Lula Pereira do comando. E não foram cinco, como a diretoria havia assegurado no dia anterior, e sim quatro. Isso porque o volante Carlos Alberto, que viria por indicação de Lula Pereira, não acertou com o clube. A saída do treinador foi o motivo óbvio para a decisão. "Como o Carlos Alberto era um aposta de Lula, e ele deixou o clube, preferimos não acertar com ele", declarou Robinson de Castro.

Em meio à expectativa pelo novo treinador, o volante Régis, o lateral-esquerdo Márcio Careca e o atacante Lima, foram apresentados ontem no Vovozão. O goleiro Luiz Cetin, de 24 anos, revelado pelo Fluminense, não foi apresentado por ter ido a Maranguape jogar um amistoso com o time reserva do Vovô.

Quanto ao trio, apresentado ao mesmo tempo, a saída do treinador e a expectativa de um novo comandante foram temas inevitáveis. O experiente lateral-esquerdo de 33 anos, Márcio Careca, que estava no Mirassol/SP, afirmou que as mudanças de treinador são normais no futebol. "Chegar a um clube em meio à mudança de treinador é mais comum do que parece. Aconteceu aqui no Ceará, acontecerá em outros clubes, mas o importante é que a diretoria está contratando e reforçando o time. Aguardamos a chegada do novo técnico para iniciarmos o trabalho".

Carência

O jogador, ciente do problema da lateral esquerda, que anda passando por improvisações - Eusébio e Geovanee teve seu único especialista, Romano, caindo em desgraça com a torcida, espera acertar de vez a posição. "Não é só no Ceará que existe essa carência na lateral esquerda. Espero suprir essa necessidade"

Márcio já foi alvo do Ceará em 2010. O jogador não acertou, à ocasião, por poucos detalhes. "Estou satisfeito em acertar dessa vez. Será minha primeira vez no futebol nordestino", revela o jogador, que se destacou no Barueri, mas não teve muitas oportunidades no Vasco.

Já o atacante Lima, de 30 anos, espera reviver no Ceará os bons momentos como artilheiro em passagens por Coritiba, Cruzeiro, Atlético/PR, São Paulo e Corinthians. "Sou um atacante que joga mais fixo na área. Espero ajudar o Ceará com meus gols", lembrou o atacante, que estava no Caxias/RS.

Por último, o volante Régis, de 22 anos, ex-Fortaleza, está ansioso para voltar a jogar. "Tive uma lesão no fim da temporada passada e estou ansioso para voltar aos gramados", disse.

Mota

O atacante Mota foi julgado ontem pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/CE) por expulsão contra o Itapipoca e acabou punido com um jogo. Porém, como já cumpriu suspensão contra o Icasa, Mota pode jogar diante do Guarany de Sobral, no domingo.

VLADIMIR MARQUES
REPÓRTER
Quero receber conteúdos exclusivos de esporte