Lucas Crispim celebra primeiro gol pelo Fortaleza e garante "equipe bem preparada" para Clássico-Rei

Meio-campista anotou o segundo gol do Tricolor do Pici contra o Crato

Legenda: Lucas Crispim marcou seu primeiro gol com a camisa do Fortaleza diante do Crato, na última quarta-feira (12)
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Após a goleada sobre o Crato por 6 a 1, no Estádio Raimundão, na última quarta-feira (12), o Fortaleza retomou às atividades nesta quinta-feira (13) visando o Clássico-Rei de sábado (15), válido pela 6ª rodada do Campeonato Cearense, que pode garantir o Tricolor do Pici na semifinal do certame estadual. Para Lucas Crispim, a equipe está preparada psicologicamente e fisicamente para o duelo contra o Ceará.

“Vejo uma equipe muito bem preparada, ainda mais após uma goleada. Não importa o adversário, mas sim a forma como jogamos. Fisicamente, não tem essa, é clássico e vai estar todo mundo inteiro. Todos querem jogar, todos querem dar o seu máximo, se doar bastante, para conquistarmos esse triunfo.”
Lucas Crispim
Meio-campista do Fortaleza

Autor do segundo gol do Fortaleza contra o Crato, Lucas Crispim marcou seu primeiro tento com a camisa do Tricolor do Pici. Para o meio-campista, o gol dá confiança para balançar as redes novamente.

“O gol sempre da confiança, então a gente trabalha bastante, dia após dia, busca bastante fazer gols e pude fazer nesse último jogo. Agora, temos que nos acostumar a balançar as redes, mas o que importa para mim é a vitória. Se ganharmos de 1 a 0 sem ser gol meu, eu vou estar feliz, o que importa é os três pontos e classificação.”

Efeito Vojvoda

Com apenas dois dias de treinos pelo Fortaleza, Vojvoda estreou à beira do campo na goleada contra o Crato. Crispim afirma que, apesar de poucos dias de treinos, o comandante pede bastante intensidade e já é possível observa a forma que o argentino gosta de jogar.

“Apesar de poucos dias de treinos, temos conversado bastante, o Vojvoda pede bastante intensidade, a forma de jogo dele, do começo ao fim. Ele sabe que tem cinco trocas, então o jogador tem que ir no seu limite, se doar bastante, porque se cansar ainda tem mais cinco trocas ao longo do jogo. Então, ele pede essa intensidade desde o começo, lá da frente, caso perca a bola, recuperar o mais rápido possível e para mantermos a posse de bola, que é uma das características do Vojvoda."
Lucas Crispim
Meio-campista do Fortaleza

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte