Júnior Santos se despede do Fortaleza nas redes sociais: "Vivi meu melhor momento nesse clube"

Artilheiro do equipe na temporada, o atacante deixa o Leão para jogar no Kashiwa Reysol, do Japão

Legenda: Júnior Santos participou de 27 jogos e marcou 10 gols com a camisa tricolor
Foto: Foto: JL Rosa / SVM

O atacante Júnior Santos deixou o Fortaleza para defender o Kashiwa Reysol, do Japão, no restante da temporada. O acordo foi firmado em definitivo, com o clube japonês comprando os 50% dos direitos federativos do jogador pertencentes ao time tricolor, que tinha contrato até 2021. Através das redes sociais, nesta terça-feira (2), o atleta se despediu do Leão relembrando os títulos e agradecendo ao técnico Rogério Ceni, além da diretoria e da torcida. 

"Quero agradecer ao Fortaleza por tudo. Vivi meu melhor momento nesse clube, conquistei 9 troféus, sendo 7 individuais e dois títulos em 6 meses. Agradeço à presidência do clube, que confiou em meu trabalho, ao técnico Rogério Ceni, que me ajudou bastante, desde a indicação aos aprendizados diários neste período. Aos funcionários, que sempre me trataram da melhor maneira, agradecer a todo elenco, um grupo fantástico que pude formar também amigos. Agradecer o carinho dessa torcida maravilhosa, que sempre me apoiou. Sei que tive meus altos e baixos, mas sempre dei meu melhor, com raça e determinação. Hoje não me sinto só um jogador que está saindo do Fortaleza, mas também um torcedor, que vai fazer parte dessa nação gigante azul, branco e vermelho", escreveu em parte da mensagem.

A diretoria tricolor não revelou os valores da negociação. Contratado em dezembro de 2018 após passagem pela Ponte Preta, Júnior Santos se despede do Leão com os títulos do Campeonato Cearense e da Copa do Nordeste. Em campo, participou de 27 jogos e marcou 10 gols - artilheiro da equipe na temporada. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Quero agradecer ao @fortalezaec por tudo. Vivi meu melhor momento nesse clube, conquistei 9 troféus, sendo 7 individuas e dois títulos em 6 meses. Agradeço à presidência do clube, que confiou em meu trabalho, ao técnico Rogério Ceni, que me ajudou bastante, desde a indicação aos aprendizados diários neste período. Aos funcionários, que sempre me trataram da melhor maneira, agradecer a todo elenco, um grupo fantástico que pude formar também amigos. Agradecer o carinho dessa torcida maravilhosa, que sempre me apoiou. Sei que tive meus altos e baixos, mas sempre dei meu melhor, com raça e determinação. Hoje não me sinto só um jogador que está saindo do Fortaleza, mas também um torcedor, que vai fazer parte dessa nação gigante azul, branco e vermelho. Não consegui e nem vou agradar a todos, nem Jesus agradou. Se não errasse tanto, se eu fosse quase perfeito em tudo, não seria o Júnior Santos, eu seria o Cristiano Ronaldo. Mas fico feliz quando vejo o reconhecimento dos torcedores, do presidente do clube, comissão e dos amigos. Isso não tem dinheiro que pague, é algo que a gente leva para vida toda e aprendi a amar esse clube. É algo mágico ver o Castelão lotado, os mosaicos e tudo mais. Sempre que entrava em campo agradecia muito a Deus por estar em um lugar com uma torcida mágica como a do Fortaleza. Fica meu agradecimento, quem sabe um dia possa voltar e conquistar ainda mais títulos com essa camisa. O Fortaleza vai surpreender muitos nesse Brasileiro e estarei na torcida ❤⚪.

Uma publicação compartilhada por Júnior Santos (@jr.santos.oficial) em

Carreira

Natural de Conceição do Jacuípe, na Bahia, Júnior Santos não teve formação nas categorias de base e despontou para o futebol em torneios amadores, onde ganhava R$ 400 por partida. Como trabalho, atuava em um caixa de supermercado para ajudar a família.

Em busca de realizar o sonho no esporte, viajou para São Paulo querendo oportunidade. O primeiro clube profissional foi o Osvaldo Cruz, em 2017, onde disputou a 4ª divisão paulista. Depois passou por Ituano e ganhou destaque na Ponte Preta, quando fez nove gols em 38 jogos. 

As exibições na Série B do Brasileiro chamaram a atenção do Fortaleza, por interesse do próprio Rogério Ceni. Além das taças, o jogador de 24 anos foi eleito o Craque da Galera no Estadual e encerrou o Nordestão como artilheiro, com oito gols em nove partidas.