Jorge Jesus pede ao Benfica a contratação de Everton Cebolinha

Atacante cearense está no Grêmio, com Fortaleza tendo direto a 10% do valor do negócio

Legenda: O cearense Everton 'Cebolinha' tem chamado atenção de times europeus mas as propostas não apareceram
Foto: Foto: Lucas Uebel / Grêmio

O atacante cearense Everton Cebolinha, do Grêmio entrou no radar do Benfica após uma indicação do técnico Jorge Jesus, ex-Flamengo. As conversas são em estágios iniciais e ocorrem a partir de um intermediário, que entrou em contato com o clube, de acordo com o Globo Esporte.com.

Apesar dos primeiros contatos, as negociações são bem incipientes — oficialmente, inclusive, o Grêmio diz não ter sido procurado por ninguém do Benfica. 

Pessoas próximas ao atleta, embora considerem o Benfica uma boa porta de entrada, também espera contatos de outros clubes durante a janela. O jornal esportivo Record, de Portugal, noticiou que o atacante do Grêmio é uma das prioridades do Benfica no mercado.

Até o final da janela de transferências do verão europeu das principais ligas, marcada para o início de outubro, é esperado também que o Everton, da Inglaterra, volte a tentar a contratação do atacante. Os ingleses só não avançaram em janeiro por conta do Fair Play Financeiro.

Everton foi alvo do Napoli na atual janela de transferências, com contatos entre os clubes. No entanto, o atacante não chegou a um acordo sobre salários com o clube italiano. O Grêmio pretende fazer um negócio de 25 a 30 milhões de euros, montante que o clube italiano estaria disposto a pagar.

Desde a conquista da Copa América com a Seleção, Cebolinha é constantemente procurado. Clubes como o Everton, da Inglaterra, Borussia Dortmund, da Alemanha, e Milan, da Itália, já fizeram sondagens. Mas até agora ninguém fechou negócio com o Grêmio.

Cebolinha tem contrato com o Grêmio até o final de 2023 e multa rescisória de 120 milhões de euros (R$ 725 milhões) para clubes do exterior. O clube gaúcho detém 50% dos direitos econômicos do atacante. O restante está dividido entre Gilmar Veloz, seu antigo empresário (30%), o Fortaleza (10%) e um parceiro do clube gaúcho (10%).

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte