Jogadores denunciados por violência contra mulher têm sido alvo de protestos; veja lista

Em alguns casos, ações dos torcedores fazem clubes reverem negociações

Foto: Divulgação/Santos

O futebol brasileiro, em muitos casos, surge como ambiente da impunidade. Formado principalmente pelo público masculino, carece de reflexões sobre o respeito e a igualdade perante a sociedade como um todo. Logo, não está alheio dessas discussões e, por vezes, se torna o centro de debates propostos pelos torcedores, em cenário como a contratação de um atleta acusado de violência contra mulher.

Um episódio recente foi a nota emitida por um coletivo de torcedores do Fortaleza, o FEC para Elas, contra a negociação do clube com o zagueiro Marcelo Benevenuto, que pertence ao Botafogo. O atleta foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por agredir a ex-namorada em 2017 e aguarda a ação judicial.

O zagueiro Marcelo Benevenuto é investigado por suposta agressão contra a ex-namorada em 2017
Legenda: O zagueiro Marcelo Benevenuto é investigado por suposta agressão contra a ex-namorada em 2017
Foto: Vitor Silva / Botafogo

O movimento externa a reação da torcida com as decisões do âmbito esportivo. O Diário do Nordeste lista outros atletas envolvidos em episódios recentes de violência.

Robinho

Legenda: Robinho optou por permanecer no Brasil durante o julgamento na justiça italiana
Foto: Ivan Storti / Santos

Com carreira consolidada no exterior e passagens pela Seleção Brasileira, o atacante Robinho foi condenado em segunda instância na Itália por violencia sexual - com pena de nove anos de prisão. Na época, atuava pelo Milan-ITA. Com o julgamento em curso, o atleta foi anunciado como reforço do Santos em 2020. Por conta da pressão dos patrocinadores e torcedores, o clube cancelou o acordo. Em busca de uma nova equipe, o jogador tenta recorrer da sentença.

Jean

Legenda: Jean está no São Paulo desde 2017
Foto: Foto: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo

O goleiro foi preso nos EUA após denúncia de agressão da ex-mulher, em dezembro de 2019. A vítima divulgou imagens de hematomas e ferimentos no rosto. No processo, o governo norte-americano definiu que o atleta deveria ficar afastado da ex-companheira. No retorno ao Brasil, Jean teve contrato rescindido com o São Paulo. O arqueiro abriu negociações com o Ceará, que desistiu pela repercussão negativa. Após atuar no Atlético-GO, foi contratado pelo Cerro Porteño, do Paraguai.

Bruno

Legenda: Bruno Fernandes assinou com o Rio Branco/AC em junho deste ano
Foto: divulgação

O ex-goleiro do Flamengo foi condenado e preso em 2010 por participar do assassinato de Eliz Samudio, modelo com quem teve um filho. Após julgamento, teve pena de 22 anos e três meses de prisão. Com o avançar da pena, agora em regime semiaberto, foi anunciado como reforço por diversos clubes distintos, sempre como alvo de críticas. Hoje, livre no mercado, está negociando com o Humaitá, do Acre.

Jobson

O atacante Jobson defendeu diversos clubes do futebol brasileiro
Legenda: O atacante Jobson defendeu diversos clubes do futebol brasileiro
Foto: Nathan Diniz / Portuguesa-RJ

Uma das revelações do futebol brasileiro, o atacante foi preso em 2013 sob acusação de agressão contra a ex-mulher. Após três anos, foi investigado pelo estupro de quatro adolescentes: pagou fiança para responder em liberdade. Ao longo dos casos, se manteve ativo e atuando por diversas equipes como Brasiliense-DF e Portuguesa-RJ. Atualmente, foi anunciado pelo União Cacoalense para o Campeonato Rondoniense de 2021.

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte