Governo recua e veta presença de torcida na final do Campeonato Maranhense

O jogo entre Sampaio Corrêa e Moto Club ocorre neste domingo (16)

Imagem aberta do estádio Castelão, no Maranhão
Legenda: O estádio Castelão, no Maranhão, é o palco da final do Campeonato Maranhense
Foto: divulgação

O Governo do Maranhão recuou e decidiu restringir a presença da torcida no estádio Castelão, em São Luis, para a final do Campeonato Maranhense, marcada para domingo (16). Com isso, a partida entre Sampaio Corrêa e Moto Club não terá público.

A medida é diferente da determinação inicial, com previsão de seis mil torcedores já vacinados contra a Covid-19 ou com teste negativo para o novo coronavírus com menos de 48 horas.

A decisão foi tomada em reunião com representantes das Secretarias de Esportes e Lazer (Sedel), Saúde (SES), Segurança Pública (SSP), Governo (Segov), Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), Vigilância Sanitária Estadual e representantes dos clubes Sampaio Corrêa, Moto Club e da Federação Maranhense de Futebol (FMF).

De acordo com a versão oficial, a restrição foi adotada em função da transmissão da final em TV aberta, às 10h deste domingo. "Diante dessa oportunidade seria mais interessante optarmos pela transmissão, já que alcançará um universo maior de torcedores", afirmou o secretário de Esporte e Lazer, Rogério Cafeteira.

Evento inédito

Este seria o primeiro grande evento esportivo com público pagante desde o início da pandemia no País. A exceção foi a final da Libertadores, realizada no Rio de Janeiro, no mês de janeiro, que contou com 10% da capacidade do público no Maracanã.

A decisão entre Palmeiras e Santos, no entanto, não teve torcedores pagantes, apenas convidados e profissionais envolvidos na realização da partida.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados