Fortaleza terá poucos jogos e semanas livres para treinos neste mês

Em dezembro, o Tricolor terá semanas livres para trabalhar antes de cada uma das próximas partidas, o que possibilitará ao técnico Marcelo Chamusca a realização de ajustes para implementação de variações táticas na equipe

Legenda: O Leão terá um período maior de treinos com apenas 3 jogos no mês
Foto: CAMILA LIMA

O calendário do futebol brasileiro em 2020 tem sido marcado por uma intensa sequência de jogos, com muitas partidas em curtos intervalos de dias. Entretanto, no mês de dezembro, o Fortaleza terá algo raro: uma "folga" a mais com espaçamento entre os confrontos. O Tricolor irá disputar menos jogos, o que garantirá tempo precioso para o técnico Marcelo Chamusca.

Ouça o podcast 'FortalezaCast'

Powered by RedCircle

Após o empate em 0 a 0 contra o Corinthians, na última quarta-feira (2), o Tricolor só volta a campo no dia 12 de dezembro, para enfrentar o Bragantino, às 17 horas, fora de casa. São oito dias até lá.

Período que servirá bastante para que o treinador leonino possa realizar ajustes na equipe.

"O espaçamento do calendário, no aspecto de que dá a oportunidade de treinar e fazer ajustes, criar alternância em relação à mecânica, é excelente. Do ponto de vista físico, também. E tem ainda a questão da pandemia, alguns jogadores com Covid-19, ganhamos mais tempo para recuperar os jogadores. O espaçamento é importante, até porque serão jogos extremamente difíceis na sequência", destacou o técnico Marcelo Chamusca, em entrevista exclusiva ao programa Debate Jogada, do Sistema Verdes Mares.

Ponto mais positivo ainda é que esta semana livre não será a única. Até o fim do mês de dezembro, o Tricolor realizará, além do Bragantino, outros dois jogos, contra Ceará e Flamengo, nos dias 19 e 26, respectivamente. Serão semanas cheias de treinamentos antes de cada um dos duelos, marcados para os próximos fins de semana.

Variações

Portanto, com apenas um jogo por semana até o encerramento do ano, há uma grande expectativa de que o comandante leonino possa não somente recuperar a condição física dos jogadores, mas também criar variações na forma de jogar. Isto é algo, inclusive, que o treinador já havia destacado anteriormente.

"A gente pode e vai buscar alternância, principalmente contra adversários que jogam com linha baixa e por uma bola. Uma alternância para ter mais jogadores de construção na última linha e isso requer tempo. Vamos ter agora uma semana para preparar, quase uma semana, requer tempo para criar e vamos começar a fazer a partir dessa semana porque desde que cheguei é treino, recupera e vai ao jogo", já havia declarado o treinador anteriormente.

O Fortaleza, atualmente, conta com um modelo de jogo muito parecido com o que já era utilizado por Rogério Ceni, no 4-2-4, mas agora a tendência é que haja a implementação de uma formação mais voltada ao 4-3-3 ou 4-2-3-1, com a inserção de um meia-armador clássico, "camisa 10" no meio de campo.

Neste cenário, Mariano Vázquez e João Paulo são atletas que se credenciam por mais oportunidades.

"Já tive oportunidades em dois jogos, a adaptação tá sendo a melhor possível, espero evoluir cada vez mais para ajudar o Fortaleza. Adaptação na Série A tá sendo boa. Ano passado joguei pelo Avaí, e já tinha noção da competição, que é muito difícil. Vou sempre procurar evoluir junto com a comissão técnica e os companheiros para conseguirmos vitórias importantes", ressaltou João Paulo, que vem entrando no decorrer dos jogos.

O meia, inclusive, é um dos que espera aproveitar o período para provar que merece a titularidade.

"Esse período vai ser muito bom para nós, até para dar uma respirada e o Chamusca colocar as ideias dele em prática. A primeira vez com longos períodos para treinamentos e creio que vai implementar algumas situações", destacou o meia tricolor.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte