Fortaleza tem desafio de superar longo jejum de vitórias sobre CSA

O Leão do Pici encara um adversário indigesto na Arena Castelão, hoje, às 17 horas, o CSA. O Tricolor não vence o time alagoano desde o ano de 2001, mostrando uma certa supremacia do Azulão do Mutange em partidas oficiais

Com 25 dias após o início da temporada, o Fortaleza faz seu segundo jogo do ano de 2019, hoje, às 17 horas, contra o CSA, na Arena Castelão. No primeiro jogo do ano, o Leão venceu o Náutico por 3 a 1, em Recife.

O time comandado por Rogério Ceni volta a atuar diante do seu torcedor 73 dias depois de sua última aparição em partidas oficiais, que foi a vitória por 4 a 1 sobre o Juventude, em jogo festivo pela conquista da Série B de 2018.

Na tarde de hoje na Arena Castelão, o time orientado pelo técnico Rogério Ceni se defronta com a equipe comandada por Marcelo Cabo, em um confronto que tem se tornado constante e indigesto para os tricolores.

Ano passado, o Fortaleza foi campeão da Série B do Campeonato Brasileiro e o CSA, o vice; e em 2017, o Azulão do Mutange se sagrou campeão da Série C do Brasileiro, enquanto o Tricolor ficou com o vice-campeonato da competição.

Jejum

O Leão do Pici, que está em rota de ascensão nos últimos dois anos, tem esse desafio pela frente: vencer o CSA, hoje pela 2ª rodada da Copa do Nordeste e encerrar um jejum que já dura 17 anos. A última vitória dos cearenses sobre os alagoanos foi em 2001. Naquela oportunidade, o Tricolor venceu por 1 a 0, no Rei Pelé, pela mesma competição.

O torcedor do Leão do Pici tem razões de sobra para comparecer, pois se trata do primeiro jogo do ano oficial, na Arena Castelão, com a equipe que se tornou campeã brasileira da Série B; foram contratados 13 jogadores, o que é uma atração típica para a galera, entre outros fatores.

A diretoria procurou manter um pouco da base do elenco campeão e pode-se dizer que da equipe de 2018, cinco titulares permaneceram: o goleiro Marcelo Boeck; os laterais Bruno Melo e Tinga, o volante Felipe e o meia Marlon.

E outros cinco titulares não permaneceram no clube: Diego Jussani e Ligger, que formavam a dupla de zaga; Nenê Bonilha , volante; Dodô, meia; Gustavo e Marcinho, ambos atacantes.

O torcedor verá outras caras novas nessa partida contra o CSA, os quais fazem parte do novo time do Fortaleza. E eles estão animados. "Estou muito motivado, feliz por atuar em casa, diante do nosso torcedor. Eu não estava aqui no ano passado, mas acompanhei a festa que a torcida faz a cada jogo, mosaicos. Muito feliz por acompanhar isso agora presencialmente. Vai ser muito bacana", disse o volante Paulo Roberto, uma das novidades para torcida.

Dos novos contratados, apenas o zagueiro colombiano Juan Quintero e o volante Gabriel Dias não foram regularizados a tempo. O técnico Rogério Ceni deve mandar a campo a base do time da estreia: Marcelo Boeck; Tinga, Roger Carvalho, Patrick e Bruno Melo; Paulo Roberto, Felipe, Marlon; Romarinho (Edinho), Ederson e Júnior Santos.

No CSA, o técnico Marcelo Cabo mantém o time que venceu o Jaciobá, por 3 a 0, pelo Alagoano. Pela Copa do Nordeste, o Azulão empatou por 1 a 1 com o Vitória, em Maceió.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte